Compartilhe

Sempre haverá o depois. Não importa o que aconteça.

Depois.

Eu olhei para você depois. Seus olhos estavam vermelhos de tanto chorar. Sua voz rouca de tanto gritar. Eu transpirava, estava todo molhado. Minha temperatura do corpo estava elevadíssima. Seus soluços ecoavam em minha cabeça, que tinha dores insuportáveis. Era um sentimento estranho, muito difícil de se descrever. Era uma combinação de decepção, raiva, mágoa, vazio… e amor. O amor que ainda resta, mas que está nos seus últimos segundos.

Sabemos que estamos diante do fim. Dos nossos momentos finais juntos. Estamos diante do inevitável fim de relacionamento. De nossa história em comum. São as últimas páginas de um livro escrito por nós, e sabemos que as primeiras teremos vontade de arrancar e destruir. Não para que ninguém saiba como foi bonito o começo de nossa história, mas para que a gente não se lembre por que começamos. Para que a gente não fique com o desejo de voltar atrás e recomeçar.

Não tem mais volta.

Depois… o que virá depois?

Eu não sei. E, nesse caso, isso me dá medo.

Sabe, quando nos conhecemos, tudo também era incerto. Eu sempre me perguntava “o que vai acontecer depois?”, mas com o entusiasmo de querer descobrir o novo, com um amor enorme dentro de mim, que me motivava a prosseguir e construir coisas incríveis ao seu lado. Nossa história foi fantástica: mudamos nosso pequeno universo particular, conhecemos outros cenários, aprendemos muito um com o outro. Crescemos e amadurecemos, com alegrias e tristezas.

Agora… eu não sei de mais nada. Não sei o que vai ser de mim, que dirá o que vai ser de você.

O que será de nós dois longe um do outro?

Jamais imaginamos que nosso depois seria assim! Jamais idealizamos o fim. Não nos preparamos para um dia tudo chegar ao fim.

Eu olho para os seus olhos e… sinto sua dor. Sinto que você também se machucou. Mas eu também estou ferido. E estou cansado. Estou cansado de machucar você e, por conta disso, me machucar. Estou cansado de bancar o vilão sempre, de estar errado sempre. De não entender você.

Estou cansado de você não me entender.

Cansado de sua falta de compaixão, falta de compreensão, falta de iniciativa. Cansado de te perdoar sempre, de passar por cima dos seus defeitos, por entender que é mais fácil eu reconhecer que estou errado, quando em um relacionamento os dois erram. Porque são dois humanos!

Eu me cansei de ver você deixar para depois as oportunidades de aprender com seus erros!

Eu não aguento mais!

Não aguento mais ter raiva de você por não ver você melhor. Eu não quero sentir raiva de ninguém. Eu queria te amar! Queria não: quero! Mas… não posso mais.

Porque depois dessa briga, virão outras. Infelizmente.

Depois… virá a dor.

A dor de outra briga, de outra decepção, de outra traição. Não falo da infidelidade carnal, do sexo casual e inconsequente. Falo da infidelidade de sentimentos. Trair nossos sentimentos mais profundos é a pior traição. Trair o amor de alguém é algo que apenas os desalmados ou que não se amam cometem. E digo isso porque quem se ama não fere o amor do outro. Não machuca a alma do outro com atos que machucam a alma de alguém.

Eu não quero mais isso para nós. E acho que você também não.

Eu não quero mais sentir dor. Não quero mais sentir a dor nos seus olhos.

Não quero que você sinta dor… porque eu ainda te amo! E por te amar, eu vou sofrer. Prefiro eu sentir a dor te de amar não ter mais você do que testemunhar o desaparecimento de sua felicidade, apenas e tão somente por ficar do meu lado. Eu não fui o melhor para você. Por mais que eu me esforce, eu não sou. E não serei.

Você merece alguém melhor. Você merece ser feliz.

Me perdoe por não ter significado o melhor na sua vida. Me perdoe por todo mal que te causei. Sei que nossa historia será lembrada para sempre por tudo o que fizemos de incrível, mas esse final trágico vai me deixar marcas eternas. Me perdoe por não ter dado as respostas para todas as suas perguntas, de ficar em silêncio quando você precisava ouvir um “eu te amo”. Por ter virado as costas quando você mais precisava de mim.

Me perdoa… por ter feito você chorar depois de sorrir de felicidade. Essa é a pior coisa que um ser humano pode fazer por outro ser humano. Deixar o sentimento agridoce da inconstância emocional foi a maior prova de minha imaturidade. Não acho que você acertou em tudo: sua insensibilidade diante do fato que eu também estava aprendendo a amar você me deixou em situações onde eu me senti sozinho, perdido, sem saber como proceder. Me senti usado, passado para trás. Traído emocionalmente por você não me aceitar na íntegra.

Mesmo assim…

Não vou me perdoar por perder você.

Mas sei que vou superar. Sei que vai passar.

Mesmo porque…

Depois… você será feliz.

Perder você me ensinou a amar de verdade. A desejar que alguém que não te ama mais seja feliz, ao lado de alguém que a mereça.

Do fundo do meu coração, eu desejo que você seja feliz. É o que mais quero. Só isso vai acalmar um pouco da dor que já sinto por você não mais estar no meu caminho. Nada do que vivemos fará sentido se você não for feliz. Por você. Por nós. Em nome da nossa história.

Então, eu peço e desejo… seja feliz. Enxugue suas lágrimas, levante do chão e abra os olhos. Veja como o sol está brilhando lá fora. As tempestades das nossa vida passaram, e o mundo está repleto de grandes possibilidades. Um mundo fantástico te espera, com pessoas incríveis para se conhecer, novas amizades a se construir, novas histórias para escrever.

Um novo amor para te curar.

Você merece um amor para recomeçar.

São os segundos finais da nossa história.

Depois disso… restará eu… e você. E vai acabar o nós.

Sinto ainda o seu perfume rodeando meu corpo. Esse perfume está conseguindo diminuir a minha dor de cabeça. E aumentando a ferida no meu coração. Nesse momento, eu posso até dizer que em mim vai doer para sempre. Meu corpo nesse momento sente dores horríveis por conta da depressão que se aproxima. Mas sei que um dia isso tudo vai passar.

Se algum dia eu te encontrar pelas ruas, e perceber que o seu olhar voltou a ser aquele do primeiro dia que eu te conheci, eu saberei que você superou.

Nesse dia, vou recomeçar a minha história.

Voltar a ser alguém. Voltar a ser eu mesmo.

Eu tenho certeza que esse dia vai chegar.

E eu hei de ser feliz…

…depois!

“Depois”
(Carlinhos Brown, Marisa Monte, Arnaldo Antunes)
Marisa Monte, 2011


Compartilhe