Dicionário antiquado da Internet para adolescentes que querem entender “boomers” Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » Dicionário antiquado da Internet para adolescentes que querem entender “boomers”

Dicionário antiquado da Internet para adolescentes que querem entender “boomers”

Compartilhe

Ei, você, “zennial”! Eu não sei se escrevi o termo certo, mas estou falando com você, que tem 15 anos ou menos e me chama de cringe por ter um blog em 2021.

Pra começar, me respeita, pois quando eu cheguei aqui, tudo era mato, e você só usa a internet porque pessoas como eu existem!

Mas não quero criar briga com você. Quero ajudar a melhorar a nossa comunicação. Por isso, vou deixar neste post um pequeno dicionário para compreender os termos de internet adotados pelos boomers digitais, que nada mais são do que pessoas como eu e o seu pai.

 

 

 

Dicionário para os zennials entenderem os boomers digitais

 

 

  • Blogger: é como se define alguém como eu, um blogueiro. São os youtubers, os streammers ou tiktockers de 10 ou 15 anos atrás, sem toda a grana que a galera nova ganha, é claro.
  • Cyber: diminutivo de cyber café, um local com vários computadores conectados na internet onde as pessoas poderiam alugar e utilizar por horas para ver e-mails, conversar com aquela paquera ou até jogar online enquanto comia Cheetos com Coca-Cola quente.
  • E-mail: correio eletrônico. Por incrível que pareça, ainda tem muita gente que usa isso em pleno 2021. Menos você, que se comunica pelo privado do Instagram.
  • Flash: tecnologia que permitiu adicionar animações, vídeos e jogos na web. Era uma febre no começo da internet, mas Steve Jobs tratou de matar a tecnologia aos poucos. Sua morte em definitivo aconteceu em 2020.
  • Follow Friday: a cada sexta-feira, o Twitter e seus seguidores incentivavam os usuários a seguir outros usuários. Dessa forma, algumas pessoas recebiam um pouco mais de visibilidade na rede social.
  • Foreiro: usuário de fórum de internet. Os fóruns existem até hoje, e era onde os internautas estavam antes dos blogs nasceram. Quem sabe você está em algum fórum do Reddit e consegue entender este conceito.
  • Fotolog: um blog centrado nas fotos. Ou o avô do Instagram.
  • ILoveYou: um vírus informático que, em 2000, infectou mais de 50 milhões de computadores ao redor do mundo. Ele se propagou por e-mail, e criou um ponto de inflexão na segurança informática.
  • Internauta: termo que pode definir eu e você na internet. No passado, existiam mais pessoas fora da internet do que dentro dela, de modo que era comum se referir aos usuários da web como internautas.
  • IRC: acrônimo de Internet Relay Chat, protocolo de comunicação onde se baseiam todos os sistemas de chat na internet. Hoje, está quase extinto, mas alguns usuários mais jurássicos ainda o utilizam.
  • Lostie: termo para os fãs da série de TV “Lost”, a primeira que ganhou enorme popularidade por causa da internet. Essas pessoas eram conhecidas por passar horas lendo teorias em fóruns enquanto esperavam por um novo episódio que era publicado pela madrugada.
  • MILF: acrônimo de “Mother I’d Like to Fuck”, que foi muito utilizado nos anos 2000 por causa do filme American Pie, já que o grupo de amigos central da trama queria a todo custo transar com a mãe de Stiffler, interpretada por Jennifer Coolidge.
  • Mula: apelido carinhos para o eMule, o mais popular programa para downloads P2P do começo do século XXI. É por ele que a maioria conseguia de graça filmes, séries de TV, música e softwares completos.
  • Operador: termo para definir um administrador de um canal de IRC. Era reconhecido por usar uma @ na frente do nick, no melhor estilo de username do Twitter.
  • O rly: deformação de “oh really?”, e era uma forma de demonstrar sarcasmo durante uma conversa.
  • Privado: era como a gente chamava as DMs no IRC.
  • Pwned: de “Powerfull Owned”, significa que você foi exposto ou comprometido por algum hacker. No jargão gamer, quer dizer que você foi derrotado de forma humilhante.
  • Rickrolling: uma das piadas mais famosas da história da internet. É quando você envia um link para alguém sobre algo supostamente muit o interessante e, quando a pessoa abre o link, aparece o vídeo da canção “Never Gonna Give You Up”, de Rick Astley. A piada nasceu em 2007, e ajudou a relançar a carreira do cantor, uma vez que o vídeo da música teve mais de 1 bilhão de visualizações do YouTube.

 

  • Techno Viking: provavelmente é a primeira estrela global da internet, pois muitos anos antes do YouTube nascer, o vídeo deste soldado dançando de forma energética nas ruas de Berlim sem camisa já era um viral.

 

  • Tumblarity: termo que define o nível de popularidade de uma conta no Tumblr, ou o equivalente ao volume de likes e seguidores que você possui em uma rede social. Nasceu em 2009 como número aleatório, mas na verdade tinha uma estratégia por trás que foi adotada por praticamente todas as demais redes sociais.
  • WAP: acrônimo de Wireless Application Protocol, onde cada operadora contava com o seu protocolo para o acesso a e-mails, portais de notícias e pequenos jogos no celular. Era o que a gente tinha na pré-história da internet.
  • Webmaster: é o administrador de um site. O cara que resolve todos os problemas em um website. É quem permite que você leia este post com o mínimo de problemas.
  • XD: versão com letras do emoticom das gargalhadas. Já tem quase 50 anos de vida.
  • 2girls1cup: quem estava vivo em 2006 com certeza viu este vídeo, nem que seja pela mera curiosidade. Seu título é bem sugestivo, e ajudou a definir de uma vez por todas a verdade inescapável: “the internet is for porn”.


Compartilhe