Compartilhe

O ser humano é um ser saudosista. Ele precisa da nostalgia para respirar fundo e seguir em frente, mesmo que o ar que ele está inalando esteja contaminado com falas do tipo “até empregada doméstica estava indo para a Disney com o dólar baixo”.

Eu estou sentindo falta do dólar baixo.

Nessa madrugada, eu deixei de fechar uma renovação anual de campanha de publicidade, pois o anunciante não quis pagar o valor previamente estabelecido (que nem teve reajuste anual). Nessas horas, eu queria ser um empregado doméstico para não ter esse desgosto de perder uma renovação de contrato e, é claro, o dinheiro que seria muito bem vindo.

No final das contas, eu estou com saudades do dólar a R$ 2,38 e as pessoas batendo panelas nas ruas pedindo que a cotação ficasse abaixo dos R$ 2.00. Tá, eu estou ignorando a inflação, o cenário econômico local e internacional, o COVID-19 e o 7 a 1 em 2014 que deixou todo mundo puto.

Porém, só agora eu descobri que quem batia as panelas nas ruas não era o povo trabalhador, que ia pegar ônibus lotado todos os dias e achou um absurdo o aumento de R$ 0,20 na tarifa do ônibus. Quem batia panela era a galera que ia protestar usando a camiseta oficial da Seleção Brasileira de Futebol. E a camiseta oficial da CBF (produzida pela Nike) não sai por menos de R$ 250.

E quem reclama de R$ 0,20 não tem grana para comprar uma camiseta original da Seleção Brasileira de Futebol.

Depois eu descobri que quem estava batendo panelas nas varandas dos prédios eram as empregadas, mandadas pelos patrões. Já o pobre com panela vazia estava tentando se virar para economizar uma grana para o miojo da noite.

Eu mesmo reclamei dos R$ 0,20 a mais. Mas hoje eu sinto falta do dólar a R$ 2,70. Não era uma maravilha. É claro que não. Nenhum país mergulhado na corrupção e na roubalheira do jeito que o Brasil estava (e ainda está, pois só mudaram os sanguessugas) pode ser chamado de maravilha.

Mas hoje, com o dólar batendo a R$ 4,40 e com o monte de besteiras que são proferidas para poluir o ar e as mentes das pessoas que tentam ainda raciocinar… me faz ter saudades de 2013, 2014…

Está difícil respirar com o dólar a R$ 4,40.

Mas pelo menos eu ainda consigo pensar. E em silêncio. Pois a turma das camisetas originais da CBF não foi bater panela nas ruas. De forma muito conveniente.

Essa turma deve estar ocupada. Viajando, como sempre. Quem sabe com as mãos ocupadas, fechando as malas para mais uma viagem para a Disney.

E eu fico aqui… com saudades do dólar a R$ 2,38…


Compartilhe