Mais uma história que parece ter saído de uma trama de comédia adolescente, no melhor estilo filme “Sessão da Tarde”. Mas na realidade aconteceu em uma guerra virtual, ou gerra de hack, apenas para obter o domínio de uma rede WiFi de uma escola que dependia muito dessa infraestrutura de redes para o seu bom funcionamento pedagógico.

As autoridades do norte de Nova Jersey (EUA) prenderam dois garotos com enorme potencial hacker, sob a acusação deles serem responsáveis por interferir nos sistemas informáticos do seu colégio de ensino médio, bloqueando a rede WiFi da escola em várias oportunidades.

Eles fizeram isso para evitar fazer vários exames de diversas matérias, que dependiam do uso da rede escolar. Os dois estudantes do primeiro ano do ensino médio da Secaucus High School contavam com apenas 14 anos de idade.

 

 

Viraram celebridades entre os colegas de escola (obviamente)

 

Mas isso não evitou a prisão dos dois. Sob a acusação de conspiração e atividade delitiva com computadores, a dupla agora vai enfrentar sérios problemas legais que poderiam ser evitados se eles simplesmente utilizassem a inteligência para estudar.

Não está muito claro como tudo aconteceu. O que sabemos é que os dois garotos utilizaram um aplicativo ou programa de computador para comprometer a rede. Algo bem comum nesse tipo de ataque.

A popularidade da dupla cresceu no colégio, a ponto de outros estudantes o contactarem para solicitar a queda da rede WiFi da escola em diversas oportunidades, para diferentes finalidades.

As autoridades da Secaucus School garante que, depois que a dupla foi presa, as atividades no colégio voltaram à normalidade, e a rede WiFi está funcionando sem maiores problemas.

Nem é preciso dizer que ao menos a dupla conquistou os seus 15 minutos de fama, e quem sabe podem ter um futuro promissor no mundo da tecnologia se forem orientados a fazer a coisa certa. Nesse momento, só podemos dizer que eles se meteram em uma grande encrenca.

Sim… eu coloquei uma referência ao Planet Hemp no final desse post.

 

Via ABC News