650_1000_colourpicker

Em um mundo onde a senha mais popular é 123456 (e similares), como convencer as pessoas que elas devem utilizar senhas individuais para cada serviço, e principalmente, difíceis de adivinhar ou gerar? Lembrando os últimos grandes incidentes de segurança (Heartbleed, o ataque do eBay, etc), é melhor prevenir do que remediar.

Renee Verhoeven, estudante de design, tem uma proposta. Seu projeto de final de curso na Royal College of Arts de Londres (Reino Unido) consiste em criar diferentes propostas conceituais que propõem dar o relevo para as senhas, tal e como conhecemos hoje: eliminamos as letras, números e caracteres especiais para dar lugar a outros códigos mais simples, como um conjunto de cores. Tal conceito responde pelo nome de ID Protocol.

Depois de realiza rum estudo sobre o que os humanos conseguem memorizar melhor, Verhoeven chegou a três variáveis válidas para seu projeto: movimento, cores e uma história. No caso das cores, a proposta é uma espécie de seletor de tonalidade, que se conecta ao computador via USB. O usuário estabelece uma combinação de cores, que será utilizada como senha.

As outras soluções propostas seguem uma filosofia semelhante: selecionar uma espécie de labirinto, um padrão determinado ou utilizar um sistema que conta uma história para que o usuário saiba de forma mais fácil quais teclas terá que pressionar e em qual ordem.

Não parece que teremos em breve um desses seletores de cores no nosso computador. É uma ideia original, mas por enquanto, é apenas uma proposta.