Elon Musk ainda quer o Twitter? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » Elon Musk ainda quer o Twitter?

Elon Musk ainda quer o Twitter?

Compartilhe

Quando eu li essa notícia, eu disse para mim mesmo:

“Sério? ‘Cejura’? Estou cantando essa bola a algum tempo, e ninguém me dá crédito nisso!”

É claro que Elon Musk está tentando desistir de comprar o Twitter. Isso ficou evidente quando ele pediu que a plataforma revelasse a real dos números de contas falsas e bots, e seus responsáveis ficaram regulando a mixaria para o dono da Tesla.

Ou seja, a notícia de que Elon Musk está encontrando maneiras de desistir da compra do Twitter só é uma novidade para quem não acompanha as minhas postagens na própria rede social do passarinho azul e os artigos que publiquei nos meus blogs sobre o assunto.

 

 

 

Musk se cansou

O principal motivo para que Elon Musk desista da compra do Twitter ainda é a falta de informação sobre os bots e as contas falsas na plataforma.

Ou seja, não mudou muita coisa de uns meses para cá. O que mudou é que as recentes informações só confirmam o que eu disse lá atrás. Ou seja, Musk percebeu a canoa furada que ia entrar e está procurando um jeito de saltar dessa canoa com essa desculpa.

E não podemos culpá-lo pela desistência. Afinal de contas, a omissão das informações de contas falsas por parte do Twitter pode fazer com que Musk compre uma rede social que tem um número consideravelmente menor de usuários reais do que o estimado.

E ninguém vai querer comprar um armário cheio de cupim não declarado, não é mesmo?

Por outro lado, alguém como Elon Musk deveria ter verificado esses dados antes mesmo de apresentar uma proposta de compra. Ou até mesmo imaginar que um serviço como o Twitter está lotado de contas falsas.

Porém, o mega bilionário deve ter consumido mais drogas do que o normal, decidiu não ouvir nada e ninguém, e apresentou a oferta de compra porque entendeu que isso era algo legal e saudável.

Agora, para desistir da compra do Twitter, Musk terá que pagar uma multa bilionária.

 

 

 

Se Musk não comprar o Twitter, o que acontece?

Se Elon Musk realmente desistir da compra do Twitter (seja lá por qual motivo), ele terá que pagar para a plataforma nada menos que US$ 1 bilhão por eventuais danos para a imagem da rede social.

Afinal de contas, a oferta de compra do serviço por US$ 44 bilhões resultou em um impacto no valor das ações da empresa, o que se reflete no seu valor de mercado.

E como a exposição das contas falsas pode fazer com que o Twitter venha a valer ainda menos após esse processo, a empresa precisa ser compensada de alguma forma.

Logo, querendo ou não, Musk vai ter que colocar a mão no bolso por causa do Twitter. Só precisamos saber se será adquirindo a empresa ou desistindo dessa compra.

 

 

 

Elon Musk ainda quer comprar o Twitter?

Pode parecer uma pergunta um tanto quanto banal e sem sentido, mas ela é importante para compreender melhor o cenário de momento.

De acordo com algumas fontes próximas ao empresário, ele teria mesmo desistido da compra do Twitter. Mas essa decisão ainda não foi anunciada oficialmente. Logo, as cartas ainda estão na mesa.

Sinceramente, não acredito que Elon Musk terá a tão sonhada informação sobre o número de bots e contas falsas no Twitter. E se ele tiver acesso a esses dados um dia, certamente não vai comprar a plataforma após analisar as informações.

Pode ser uma afirmação precipitada da minha parte, uma vez que não tenho os números de bots dessa rede social (e até desconfio que essa informação virou o novo mistério de Fátima, ou é o segredo da fórmula da Coca-Cola).

Porém, se esses números fossem realmente positivos para o Twitter, eles já estariam disponíveis.

Ou esses dados não são revelados porque outras pessoas podem ter sérios problemas com essas contas falsas?

E… se o Twitter sabe que as contas são falsas, por que mantém esses registros ativos na plataforma, uma vez que tal medida pode violar as suas normas de uso?

Muitas perguntas. Poucas respostas.

E Musk, pelo visto, perdeu a paciência.


Compartilhe
@oEduardoMoreira