Início » Variedades » Elon Musk, e o seu temperamento “vulcânico”

Elon Musk, e o seu temperamento “vulcânico”

Compartilhe

elon musk

Que Elon Musk é uma das personalidades mais complicadas do mundo da tecnologia, todo mundo sabe disso. E, convenhamos: quem nesse meio é alguém muito fácil de se lidar? É difícil encontrar um CEO do mundo tech mentalmente saudável.

Porém, o dono da Tesla parece ser uma pessoa que não conhece os limites do bom senso. Pelo menos é isso o que os relatos presentes no livro do jornalista Tim Higgins dá a entender ao relatar diferentes episódios onde o caráter do protagonista deste post é descrito como “volcânico”.

Seja lá o que isso significa.

Tim Higgins é jornalista do segmento de tecnologia do Wall Street Journal, e publicou o livro “Power Play: Tesla, Elon Musk e a aposta do século”. Obviamente, ele rapidamente se tornou alvo do nervoso executivo, que definiu o seu livro como “falso e chato” em seus relatos.

Neste post, vamos destacar alguns episódios curiosos revelados pelo livro, mostrando o duro temperamento de Musk como protagonista.

 

 

 

Demissão injustificada

Elon Musk decidiu despedir um dos gerentes da Tesla que tinha anos de experiência da empresa, só porque ele tentou avisar ao chefe que a meta de 100 mil unidades vendidas de carros Model 3 dentro do trimestre não seria alcançada (o máximo que dava para entregar no período é de 80 mil unidades).

Para Musk, a demissão é justificada porque ele ficou decepcionado com a incapacidade do profissional em realizar o básico e fundamental para desempenhar o seu papel.

 

 

 

Pressão por mensagens de texto

Musk insistiu que as convocações para os clientes retirarem os seus carros nas concessionárias deveriam acontecer por mensagens de texto, e não através de chamadas telefônicas. Detalhe: a pobre Cayle Hunter (gerente de vendas da Tesla em Las Vegas) tinha que enviar notificações referentes a entrega de 1.700 unidades do Model 3.

Elon Musk simplesmente ameaçou Hunter de demissão se ela telefonasse para os seus clientes. O cenário de pânico foi estabelecido quando o próprio Musk concluiu que era impossível enviar tantas mensagens em tão pouco tempo. A solução aqui foi o desenvolvimento de um software que permita o envio das mensagens via SMS através dos computadores da empresa.

 

 

 

Indignação por uma renúncia na Tesla

Um executivo do Centro de Entrega de Fremont decidiu renunciar do seu posto na Tesla. Elon Musk não aceitou a notícia com tranquilidade, e decidiu perseguir o cara dentro do estacionamento da empresa, na base dos berros.

Há quem diga que o CEO da Tesla chegou a empurrar o renunciante, mas a Junta Diretiva da empresa negou a informação, depois de uma investigação interna envolvendo o caso.

 

 

 

Musk contra Cook

De acordo com Higgins, o duelo entre os dois aconteceu em 2016, quando o CEO da Apple se reuniu com o CEO da Tesla propondo a compra da empresa automotiva.

Musk até concordou com a venda, desde que ele fosse o CEO. Cook entendeu que era para ser o CEO da Tesla, mas na verdade ele queria o COMANDO DA APPLE!

Cook mandou um F*ck You para Musk, virou as costas e foi embora.

 

 

Apple e Musk negam que a conversa entre os dois diretores existiu, mas isso é algo que as duas partes teriam negado de qualquer maneira.


Compartilhe