Elon Musk oferece US$ 5 mil para que bot no Twitter pare de mostrar o rastro do seu jato na web | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » Elon Musk oferece US$ 5 mil para que bot no Twitter pare de mostrar o rastro do seu jato na web

Elon Musk oferece US$ 5 mil para que bot no Twitter pare de mostrar o rastro do seu jato na web

Compartilhe

Elon Musk, fundador da Tesla e do Space X, pagou US$ 5.000 para o jovem Jack Sweeney de 19 anos. O motivo? O rapaz gerenciava desde 2020 a conta do Twitter @elonJet, que nada mais era um bot que informava os movimentos do jato de Musk.

É claro que a violação de privacidade é explícita neste caso, mas não podemos deixar de destacar a genialidade de Sweeney, que é estudante do curso de Tecnologia da Informação da Universidade de Central Florida (UCF) e possui uma série de bots que rastreia os movimentos de aviões particulares de magnatas do mundo tech, como Bill GatesJeff Bezos e, é claro, Elon Musk.

 

 

 

Uma forma fácil de ser popular

Pela prática de gosto duvidoso, Sweeney já possui 165.400 seguidores na conta que monitorava o jato de Musk. E aqui ele não está fazendo nada ilegal, já que os dados de rotas de voos são de caráter público.

O problema é que Musk se sentiu incomodado com a prática de Sweeney, alegando que isso poderia comprometer a sua segurança. O que não é nenhum absurdo, se você parar para pensar com racionalidade.

Então, Musk perguntou para o criador do bot se ele poderia parar com isso. E o rapaz respondeu, com ironia, que poderia desativar o recurso, desde que recebesse algo em troca.

Sweeney então explicou para Musk que nunca teve a intenção de causar problemas de segurança para o magnata, e que começou o projeto de forma despretensiosa quando ainda estava no segundo grau, com o único objetivo de seguir os passos dos negócios do magnata.

Os dois entraram em um acordo, e a grana obtida com a negociação será utilizada para ajudar a pagar os custos de universidade do jovem Jack, que confirmou para Musk que ganhava apenas US$ 20 por mês com o bot que seguia o seu avião. Então, o dono da Tesla lembrou ao rapaz que, apesar dos transponders ADS-B transmitirem a rota por telemetria, o controle de tráfego aéreo é algo privado. E é aí que está o problema do bot.

 

 

 

E aí? Já aconteceu o pagamento?

Foi aí que Musk ofereceu US$ 5.000 e uma ajuda para desenvolver um sistema para que o bot não mais rastreasse o tráfego aéreo. Sweeney, que não tinha nada a perder, aproveitou a oportunidade e perguntou para o excêntrico executivo se existia a possibilidade em subir o pagamento do acordo para US$ 50.000, o que seria uma grande ajuda para a universidade onde ele estudava e, quem sabe, para o rapaz comprar um Tesla Model 3.

Musk não respondeu a contraproposta de imediato. Disse que iria pensar no assunto. E, segundo Sweeney, está pensando até agora, já que o rapaz não recebeu nenhum pagamento feito pelo magnata da tecnologia.

Pelo menos até o momento em que este post foi produzido, a conta @elonJet segue informando os movimentos realizados pelo avião de Musk. De qualquer forma, em 3 de janeiro, o rapaz demonstrou no Twitter a sua boa vontade em colaborar, lembrando que a conta que ele criou só serve para seguir os movimentos dos negócios de Elon, e não para criar emboscadas para o executivo em aeroportos.

Espero que o rapaz ganhe ao menos os US$ 5.000 oferecidos. Já pensou que chato seria se ele não recebesse nada por causa de pura ganância?


Compartilhe
@oEduardoMoreira