macho alfa

O Adam Ruins Everything decide acabar com o mito do macho alfa, mostrando que tal conceito é completamente falso.

Não só o macho alfa não existe na concepção que normalmente interpretamos (homens com grande capacidade de liderança, personalidade e sexualmente atraente para as mulheres) como nem mesmo entre os lobos existe isso, que foi onde surgiu o conceito.

Quem ferrou com tudo foi o naturalista David Mech, que em 1977 publicou algumas observações das dinâmicas de uma manada de lobos, onde uns pareciam liderar os outros. O termo “alfa” se popularizou (como outros vindos do alfabeto grego) e seus leitores piraram no conceito que extrapolava a sociedade humana: “uns mandam, outros obedecem”. Como em tudo nessa vida.

Porém, 20 anos depois, o mesmo autor entendeu que os tais “lobos alfa” eram apenas os progenitores da manada que cuidavam suas crias. Por mais que ele tentasse explicar isso, ninguém deu ouvidos para eles (especialmente os defensores dos lobos), porque o termo “macho alfa” estava enraizado na cultura popular.

Logo, a realidade é que “machos alfa” (ou beta, ou omega, etc) não existem. Mesmo porque animais e pessoas se comportam de maneiras diferentes em situações diferentes.

Talvez você mesmo é alguém tímido na hora de cortejar uma mulher e mais agressivo para trabalhar. Um dominante na família e um cordeirinho diante de uma autoridade.

E é aqui que o conceito do macho alfa se desmonta completamente.