Compartilhe

Cara ESPN,

Eu nunca te pedi nada. Foi você que decidiu me dar um kit de produtos do canal quando eu falei bem de você (eu tenho o boné da ESPN comigo até hoje). Logo, já temos uma relação. Já temos um passado. Uma história juntos.

Eu sei que você passa por momentos de transição, especialmente agora que Everaldo Marques foi para a concorrente. E esse não é o motivo para esse post com vários tons de ironia. E nem leve a sério a minha ironia. Eu gosto tanto de você, que estou pedindo a sua ajuda.

O seu ‘patrão maior’, o Mickey Mouse, comprou a Fox e um monte de coisas que estava dentro dela. No meio do caminho, veio Os Simpsons, a 20th Century Fox e, no Brasil, os canais Fox Sports. Tá, o CADE disse para você se livrar desses canais, e eu sou contra a opinião do CADE. Mas se você realmente precisar se livrar deles, eu peço…

 

 

 

FIQUE COM A NASCAR, ESPN!

 

Amanhã, 16 de janeiro de 2020, acontece a Daytona 500, a prova mais importante da NASCAR, pois é o motivo para a stock car americana existir. Tem para a categoria o mesmo peso das 500 milhas de Indianápolis na Fórmula Indy, ou o Super Bowl na NFL. E, mesmo assim, a Fox Sports Brasil não vai exibir a corrida na TV paga, apenas no aplicativo do canal para dispositivos móveis.

Eu poderia até considerar que a culpa é sua, ESPN. Afinal de contas, você agora é dona dos canais Fox Sports no Brasil. Mas como todo marido traído que ama a esposa gostosa (e admite compartilhar o filé mignon com a galera do que roer sozinho o osso da carne de terceira), eu venho aqui numa boa, na humildade, para ficar com os direitos da NASCAR no Brasil.

Você tem quatro canais, ESPN. Quatro. De acordo com as minhas contas (e eu não sou nenhum especialista em matemática), você tem o dobro de canais a mais que o Fox Sports Brasil nesse momento. Logo, é canal de sobra para exibir a NASCAR sem prejudicar a audiência dos outros eventos esportivos.

E, convenhamos… por mais que eu ache o futebol argentino ótimo… qual é a audiência que um jogo do campeonato argentino pode dar a mais que a prova mais importante da NASCAR? Não é possível que o brasileiro médio seja tão indiferente ao automobilismo, depois de tantas gerações campeãs dentro das pistas.

A não ser que o brasileiro médio só goste mesmo de futebol, ou de esporte onde tem brasileiro ganhando, uma teoria que é muito plausível no Brasil em que vivemos hoje.

Então, ESPN… estou pedindo na broderagem.

Sei que não dá tempo de mudar alguma coisa para a Daytona 500 de 2020 e, ao que tudo indica, o Brasil não vai ver essa corrida ao vivo na TV paga. O que é uma lástima (depois não reclamem da pirataria…). Mas para 2021… fique com a NASCAR. Os direitos são seus de qualquer maneira (em teoria). Logo, é só trocar de canal.

Quem escreve é um fã de esportes que está puto com a decisão dos canais Fox Sports no Brasil, mas que entende que tudo pode ser um pouco (ou muito) melhor com um pouco de bom senso e decisões acertadas.

Grato pela atenção dispensada.


Compartilhe