Compartilhe

Os Millennials receberam muitas críticas por parte da sociedade em geral (e com razão), inclusive por parte dos próprios Millennials. Ser um Millennial não é uma questão de comportamento, mas sim de quando você nasceu. Mesmo assim, existem algumas posturas que todos dentro desse grupo acabam compartilhando. E um estudo realizado pela The Case Foundation revela quais são esses comportamentos.

 

 

Essa turma do barulho apronta altas confusões

 

Podemos dividir esses comportamentos semelhantes dos Millennials em ações categorizadas. A primeira? De vez em quando, eles tentam realizar boas ações, mas em pequenas quantidades, como comprar algo para algum morador de rua, não recusar algo que é feito à mão, ou registrar fotos para apoiar alguma causa. Enfim, pequenas ações que não tem importância para a maioria das pessoas.

E é o último ponto que leva para o segundo ponto em comum: o ativismo. Sim, algumas vezes é sem sentido algum, mas quando sabem fazer, os Millennials podem promover grandes mudanças na sociedade quando se organizam ao redor de causas que realmente valem a pena. Quando eles não sabem aplicar esse engajamento, tudo o que fazem é cair no ridículo.

As duas últimas ações são parte da terceira coisa em comum: a preocupação por temas sociais. Seja para tentarem se transformar em figuras de opinião ou apenas porque buscam problemas onde não existem. Não resta dúvidas que os Millennials se interessam por esse tema.

 

 

O quarto item que eles compartilham: ao analisar os problemas sociais, eles buscam a maneira que isso afeta as suas vidas. De um modo geral, com resultados tão pouco alentadores como chegar a acreditar que são atacados por todos os lados e por todas as demais pessoas.

A quinta, sexta e sétima tendências estão relacionados com o fato que eles não ficam de braços cruzados esperando que o governo resolva tudo. Eles buscam fazer as coisas por eles mesmos, e apoiar as causas sociais por conta própria. Os Millennials também tendem a iniciar um movimento social por iniciativa própria.

A oitava e a nona característica que esse grupo compartilha está na ingenuidade, uma vez que eles acreditam que investir dinheiro em determinadas causas pode ser a solução de tudo. Além disso, eles acreditam (com muita fora) que os seus bons desejos e pequenas ações realmente estão ajudando as pessoas.

Por último, mas não menos importante: os Millennials se deixam influenciar por outros Millennials. Algo não muito alentador.

No final das contas, não vamos julgar os itens. São sinais de mudanças de comportamento, e aquelas gerações do passado que hoje estão com o poder nas mãos não estão fazendo grandes coisas. Quem sabe são os Millennials aqueles que vão realizar tudo o que nós não conseguimos fazer e, efetivamente, consertar o mundo.

 

Via Merca 2.0


Compartilhe