exercícios

Um estudo publicado na PNAS confirma uma teoria que existe desde 2003. Realizar exercícios físicos com intensidade faz com que o cérebro produza um neurotransmissor que ajuda a relaxar o corpo, que é o mesmo que é ativado quando a pessoa fuma marijuana.

O estudo do Centro Médico Universitário de Hamburgo (UKE) confirma que a prática esportiva faz com que a pessoa se sinta bem, com efeitos similares, mas não como a crença popular acredita. A pesquisa descobriu que exercícios como correr aumentam os níveis de sangue das endorfinas beta e das anandaminas. Esta última molécula cruza o fluxo sanguíneo do cérebro, e quando o faz, ativa os receptores canabinoides dos neurônios, os mesmos que se ativam quando alguns dos componentes da marijuana chegam na corrente sanguínea.

Os testes foram feitos com 32 ratos de laboratório, divididos em dois grupos, onde os primeiros correram por cinco horas por dia, e os demais, não. Os que fizeram exercício estavam menos ansiosos nos testes de estresse, e eram menos sensíveis à dor.

Um teste posterior com o mesmo método, mas injetando no primeiro grupo um medicamento que bloqueava as endorfinas descobriram que esses ratos eram capazes de seguir produzindo anandaminas e mostrando níveis de estresse e sensibilidade à dor parecidos com as do primeiro estudo.

A análise se alinha com outras pesquisas que buscavam demonstrar as semelhanças para o cérebro entre fazer um exercício intenso e fumar marijuana. O que foi publicado até agora corrobora com essa teoria, e serve de base para um estudo mais preciso sobre o assunto.

Via PNAS