Fui convidado a assistir o evento The Beatles Pela Vida, organizado por 40 músicos voluntários de Florianópolis (SC) para ajudar o CEPON, centro de pesquisa e tratamento do câncer.

É a terceira edição do evento, que acontece nos dias 3, 4 e 5 de julho, no Teatro Ademir Rosa, no CIC (Centro Integrado de Cultura). Fui convidado para a primeira noite, mas com o desejo no coração de comparecer nas outras duas noites (algo que, para mim, será impossível por conta dos compromissos já assumidos).

Todos os músicos tocam de forma voluntária, e 56 canções dos Beatles serão executadas em três dias. A estratégia do grupo foi uma das mais inteligentes possíveis, pois além de oferecer argumentos para ampliar as arrecadações (já que quem é fã da banda vai comparecer nos três dias), pode diversificar o público que vai comparecer em cada noite (em cada noite, vai aquelas pessoas que se interessam mais por uma fase ou repertório).

 

 

Se bem que eu sei que iria nas três noites, pois sou interessado nos três períodos:

03/07: Beatlemania (entre 1962 e 1965)
04/07: Psicodelia (entre 1965 e 1967)
05/07: Rock and Roll (entre 1965 e 1967)

 

 

Vale o destaque para o espaço Fender Experience, onde instrumentos e amplificadores de uma das marcas musicais mais famosas do mundo estavam em exposição para o grande público.

 

 

É a primeira vez que o espaço é montado em Florianópolis, e trouxe para a cidade a Telecaster Rosewood Custom Shop George Harrison Tribute, reedição da icônica guitarra criada pela Fender para George Harrison em 1968. O item ficou imortalizado porque foi utilizado na gravação do álbum Let it Be, e no último show dos Beatles, realizado no telhado da gravadora Apple em Londres, em 1969, o Roof Top Concert.

 

 

Para mim, foi uma experiência incrível. Conhecer tais instrumentos foi um marco na minha vida, e ouvir esse repertório tão grandioso foi recompensador. Repito que é uma pena eu não conseguir me fazer presente nas outras duas noites, mas pagaria os ingressos com gosto.

Para quem puder, vá e aprecie o movimento musical que dividiu o mundo da música entre antes e depois. Se deixe levar pelo som do quarteto mais famoso do mundo. E volte para casa feliz, com a alma leve e mais musical.

Posso parecer radical, mas no meu entendimento, quem não gosta de The Beatles não é uma pessoa de bem. É um momento musical que representa tanta coisa boa, que é impossível não se envolver com tamanha energia positiva em forma de acordes e poesias.

Ali, reforçamos o quão genial é Paul McCartney como músico, em como a liderança de John Lennon era marcante, em como George Harrison era um músico excepcional e em como Ringo Star era um baterista espirituoso. Aliás, é possível ver como esse grupo cresceu musicalmente, através de suas experiências diversas dentro e fora dos palcos.

E, mesmo no fim, The Beatles foi marcante. Determinante.

Meu conselho? Vá assistir as três noites. É um investimento em você mesmo.

SERVIÇO

The Beatles pela Vida 2018
Quando: 3,4 e 5 de julho, às 20h
Onde: Teatro Ademir Rosa (CIC), avenida Irineu Bornhausen, Agronômica.
Quanto: R$ 60, na Escola de Música Rafael Bastos e nas lojas e site Blueticket.