Início » Variedades » Feromônios humanos realmente existem?

Feromônios humanos realmente existem?

Compartilhe

O feromônio é sim importante para o acasalamento, mas ele tem outras funções, como por exemplo um sinal para que coletivos se agrupem em um determinado local e até mesmo para que o coletivo decida fugir para outro lugar.

Mas isso que eu descrevi no parágrafo anterior vale para diferentes tipos de pássaros, insetos e mamíferos. Como será que o feromônio funciona no ser humano na prática?

 

 

 

Tudo é uma questão de química

 

 

O feromônio é um sistema de comunicação química que envia uma mensagem biológica que é específica para um receptor exclusivo. Ele é liberado por uma célula que age em outra célula em diferentes distâncias, provocando uma resposta no outro indivíduo.

Os hormônios são responsáveis por diversas coisas em nosso corpo, como crescimento, desempenho do sistema imunológico, metabolismo e ciclos reprodutores, entre outros. Todos os seres multicelulares produzem hormônios.

O sangue é o meio de transporte dos hormônios em muitos animais. São classificados como endócrinos (que vão diretamente para a corrente sanguínea) e exócrionos (que são liberados pelos poros do corpo).

Os feromônios são hormônios exócrinos, onde seres da mesma espécie que possuem os receptores específicos para decodificar a mensagem química liberada podem identificar o que aquele outro corpo está querendo dizer.

 

 

 

Feromônios humanos?

 

 

Embora existam estudos sérios sobre o assunto, ainda se discute se o feromônio humano realmente existe, incluindo nos aspectos de identificação do mecanismo de comunicação hormonal em si.

Em muitos animais, os feromônios são detectados através de um órgão auxiliar olfativo que também está presente no ser humano, mas sem a mesma conexão cerebral para a sua efetiva identificação e codificação correta. Fato é que estudos com ratos mostram que o nariz pode sim detectar esse hormônio.

O problema até agora foi isolar pelo menos um composto químico que comprove a função de detecção dos feromônios nos seres humanos.

 

 

 

Uma mensagem apenas para você

 

 

Identificar uma única substância em um mar de compostos liberados pelo nosso corpo é uma tarefa complexa. E, em muitos casos, os feromônios só resultam em um efeito prático quando combinados com outras substâncias. Por isso os estudos sobre o assunto não são conclusivos.

Por outro lado, nossos comportamentos são influenciados por inúmeras variáveis, que vão do código biológico até o nosso comportamento social e cultural. Ou seja, o corpo humano pode liberar mensagens químicas para outras pessoas, mas tais mensagens podem não ser de fácil identificação.

A prova do que estou falando é que, em muitos casos, constatamos que uma mulher está tentando dizer que está atraída por um homem (e vice-versa) quando ela usa um perfume específico e, através disso, a outra pessoa percebe e entende essa mensagem afetiva (já aconteceu comigo algumas vezes).

No final das contas, aqueles que tentam vender feromônios pela internet estão perdendo tempo. E quem compra esse tipo de coisa perde dinheiro, já que tal prática nada mais é do que uma farsa cientificamente comprovada.

O melhor mesmo é tentar conquistar alguém pela educação, gentileza, inteligência, simpatia e empatia. As chances de sucesso são maiores, até que a ciência prove o contrário.

 

 

Via ScienceMag


Compartilhe