Compartilhe

O coronavírus está afetando diferentes setores da sociedade, e o mundo dos esportes não iria ficar imune à enfermidade global. A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) tomou a drástica decisão em cancelar as etapas de duas de suas principais categorias, a Fórmula E e a Fórmula 1, que aconteceriam na China nos próximos meses.

 

 

Fórmula E

 

 

A FIA emitiu um primeiro comunicado alusivo à sua categoria de corridas com carros elétricos:

“Dada a crescente preocupação com a saúde e com a declaração de Emergência Internacional da Organização Mundial de Saúde, a Fórmula E tomou as medidas necessárias para garantir a saúde e a segurança do seu pessoal de viagem, dos participantes no campeonato e dos espectadores, o que continua a ser de extrema importância”.

A FIA deixa claro que ainda estuda com os governos locais sobre a viabilidade de possíveis datas alternativas, caso o cenário melhore. A corrida originalmente aconteceria em 21 de março, na cidade de Sanya, localizada na província de Hainan, e é um grande baque para a Fórmula E, já que a China sempre foi um país importante para a categoria.

A corrida inaugural da Fórmula E aconteceu em setembro de 2014 em Beijing, assim como o início da segunda temporada da categoria, em 2015. A China voltou a receber corridas da categoria na sua quinta temporada, após chegar a um acordo para competir nas ruas da cidade de Sanya.

Pela categoria, também passaram várias equipes e pilotos chineses, e na temporada passada, a equipe chinesa Techeetah venceu os campeonatos de pilotos e equipes.

 

 

Fórmula 1

 

 

O coronavírus também fez com que a principal categoria do automobilismo mundial ficasse de fora da China. Hoje (5), a FIA emitiu um comunicado oficial anunciando o cancelamento do Grande Prêmio da China de Fórmula 1, que seria disputado em Shanghai no próximo dia 19 de abril.

O comunicado reforça a decisão tomada no caso da Fórmula E, enfatizando sobre a contínua propagação do coronavírus e a consulta com os departamentos pertinentes. A decisão foi tomada em conjunto com a Federação de Automóveis e Motocicletas da República Popular da China (CAMF) e com os parceiros regionais do evento.

 

 

Outros eventos esportivos podem ser prejudicados

Dessa forma, o coronavírus segue produzindo estragos em diferentes atividades sociais e econômicas, e podemos ter mais eventos esportivos que podem ser prejudicados por conta da ação do vírus. As autoridades também alertam que a Superliga de futebol local vai tomar medidas que afastem os torcedores, atletas e profissionais que atuam na liga dos riscos de contágio e infecção em massa.

E as dúvidas sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 só aumentam, mas ainda não há um posicionamento oficial do comitê organizador dos jogos ou do COI sobre esse tema. Mas diante de tal cenário, não podemos descartar a possibilidade de adiamento ou cancelamento do maior evento esportivo do planeta.


Compartilhe