A EA Sports está recebendo fortes críticas da comunidade gaming por causa de FIFA 18. Isso acontece depois da produtora ser igualmente criticada por Star Wars Battlefront 2.

A hashtag #FixFifa viralizou nas redes sociais, como forma de protesto sobre as falhas do jogo. Porém, a EA parece se limitar bugs isolados, deixando vários outros no jogo.

No início de 2018 foi corrigido um bug em FIFA 18 que diminuía a capacidade defensiva após a saída de bola para o meio campo. Mais recentemente, foram melhoradas as recompensas de packs, à ‘pedido’ da comunidade de jogadores.

Entre as maiores queixas, o suposto ‘momento’ localizado no modo single player, que deixa o jogo mais fácil para quem está perdendo, e mais difícil para quem está ganhando, fazendo com que os jogadores se comportem de forma estranha, falhando passes e arremates simples.

Tal recurso é compreensível no modo offline, mas no modo online, tal trapaça reduz o gap de habilidades, contradizendo com a ideia da franquia FIFA ser do tipo ‘skill based game’. Por isso a melhora das recompensas dos packs é um mito, onde o fato de ter mais ou menos vitórias afeta a qualidade dos packs, beneficiando assim quem perde mais, como forma para manter essas pessoas jogando o jogo.

Além disso, quando se aciona o botão do Xbox que leva para a home, minimizando o aplicativo, você tem um desligamento automático, sem contar sequer com os 10 segundos para recuperação de inicialização.

Mesmo com os updates, a comunidade vê os esforços da EA como insuficientes, tentando reduzir o número de micro-transações para efetivamente causar algum impacto nos lucros.

Os bugs e glitches também chegam aos youtubers e jogadores profissionais, que já se manifestam sobre o assunto.

Parece existir uma clara disparidade de ideias entre a EA e a comunidade gaming, e o jogo fica com cara de game inacabado com preço de jogo AAA.

Sobre o futuro de FIFA 18? Só o tempo vai dizer.