Fórmula 1 fica na Band até 2025, e isso é ótimo | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Cinema e TV » Fórmula 1 fica na Band até 2025, e isso é ótimo

Fórmula 1 fica na Band até 2025, e isso é ótimo

Compartilhe

Neste exato momento, estou aqui no meu apartamento, assistindo ao jogo Botafogo vs Avaí pelo Campeonato Brasileiro. Mas como trabalho conectado na internet o tempo todo, entendo que sempre tem algo mais relevante acontecendo do que o jogo entre dois times que brigam para não entrar na zona de rebaixamento do já mencionado campeonato.

Dito isso (e espero que botafoguenses e avaianos não fiquem bravos comigo por causa do parágrafo anterior), começam a pipocar as primeiras informações sobre a renovação dos direitos da transmissão da Fórmula 1 pela Band por mais três anos, o que garante a categoria no canal até 2025, pelo menos.

E eu estou aqui para explicar para os mais leigos porque isso é mais importante que o jogo Botafogo vs Avaí. Bom, pelo menos neste momento.

 

 

 

Foi melhor assim

O trabalho realizado pela Band na cobertura da Fórmula 1 é algo excelente para quem é fã do esporte. E posso falar isso com propriedade, já que acompanho a categoria ano após ano desde 1984. Isso mesmo: eu não sou torcedor Nutella, não achei que a categoria morreu junto com Ayrton Senna e não virei fã com Drive to Survive (se bem que respeito as escolhas de cada um).

Como alguém que viu a vida inteira a cobertura da Rede Globo na TV aberta e em boa parte do tempo no Sportv, o resultado entregue pela Band e Band Sports é um prato cheio. Não apenas porque os caras que lá estão entendem do assunto, mas principalmente porque todos eles estão fazendo isso com muita garra e amor.

Dá para sentir o prazer e a felicidade de cada um deles em poder entregar uma cobertura de Fórmula 1 exatamente do jeito que a categoria merecia. E, ao que tudo indica, o pessoal da Liberty Media gostou desse resultado.

E não me entenda mal, amigo leitor. Confesso que sinto uma certa falta do Galvão Bueno narrando as corridas. Mas compreendo que Sérgio Maurício está entregando um trabalho de alta qualidade, assim como todos os envolvidos nessa cobertura.

Com destaque especial para a mais que competente Mariana Becker.

 

 

 

E a Rede Globo? E o SBT?

Pra começar, “chupa, Silvio Santos”!

Tá, nem sei se é legal mandar um senhor octogenário chupar, mas digo sem medo de errar que, neste momento, o SBT não seria uma boa casa para a Fórmula 1. E não é pela qualidade de trabalho ou por baixa audiência. É pelo canal ainda não saber em como trabalhar com eventos esportivos de forma sustentável.

É só olhar para o fato que o mesmo SBT perdeu um excelente produto para o torcedor brasileiro: a Copa Libertadores.

E sobre a Globo? Quem liga?

A Rede Globo tratou a Fórmula 1 como qualquer nota nos últimos anos, apenas e tão somente porque não tinha pilotos brasileiros no grid. Mal sabia ela que o esporte estava renascendo para um público novo com a ajuda (óbvia) do Drive to Survive.

E a Band teve muita sorte (para o enorme azar da Rede Globo) em transmitir uma das melhores temporadas da história da Fórmula 1 logo no seu primeiro ano de cobertura.

Até parece coisa do destino.

Por isso, Rede Globo e SBT que chorem na cama que é lugar quente. A Fórmula 1 fica na Band até 2025, e está em ótimas mãos. E eu fico genuinamente feliz pelo time de profissionais que está entregando uma cobertura do esporte que o brasileiro jamais testemunhou.

Agora, você só assina o F1 Play se realmente não quiser ver a cobertura da Band. Ou se vale mais a pena ver as corridas via streaming. A decisão é sua (e que bom que você é livre para escolher).


Compartilhe
@oEduardoMoreira