Cara Google,

Eu nunca pedi nada para você. Na verdade, eu pedi um monte de coisas que não foram sequer ouvidas, que dirá atendidas. O principal pedido – privacidade -, você jamais vai atender. Afinal, eu aceitei uma coisa chamada “termos de uso”, me tornando automaticamente um produto. Mas também pedi mais espaço no Google Drive, e até agora, nada.

Entre outros pedidos.

Mas… vamos fingir que nada disso aconteceu, e seguir com o “eu nunca pedi nada para você”, justamente para pedir algo muito importante. Algo que iria deixar todo mundo feliz.

Volta Orkut!

Com o fim do Google+, você precisa de uma rede social para ficar coletando nossos dados em troca de oferecer um espaço para o seu prod… ops, desculpe, ato falho… os seus usuários poderem postar fotos de gatinho, as selfies pseudo sensuais e discutir qual é o pior episódio de Game of Thrones nas comunidades.

Eram tempos felizes. Tempos bonitos. Tempos um pouco tumultuados, é verdade. Mas a verdade é uma só: todos gostavam do Orkut. Todos se apegaram ao Orkut. Todos tinham o Orkut como o seu segundo lar.

Até que todo mundo se mudou para o Facebook, e deu no que deu.

Já o Google+? Ninguém se importa, feijoada.

Uma rede social que nunca pegou. Não estou afirmando que não funcionava, ou que não tinha bons recursos. Ela simplesmente jamais conquistou a empatia dos usuários, algo que é considerado básico para qualquer rede social que se preze.

E agora, com o recente anúncio de três anos de vazamentos de dados, você, Google, tomou a melhor decisão possível: matar esse doente em estado terminal, que só dava trabalho para os seus parentes e familiares.

Não que a eutanásia deva se aplicar como regra para a nossa vida prática. Não representa o meu posicionamento pessoal sobre o assunto. Mas no que se refere ao mundo da tecnologia, sem sombra de dúvidas, matar um serviço que não serve para mais nada e ainda vazou dados de usuários é a melhor decisão.

Então… Google…

Nunca pedi nada para você. Então, hoje, eu peço: Volta, Orkut!

Eu sei que isso não vai acontecer. É apenas um pedido que vai cair no vazio, apenas para resultar em um texto maneiro no dia em que a empresa vai lançar os novos smartphones Pixel 3 e Pixel 3 XL.

Porém, eu sou adepto do “o não, eu já tenho… eu vou correr atrás do sim”.

Então… Google… seja legal comigo, vai…

Volta, Orkut!