Compartilhe

Eu preciso explicar por que eu levei tanto tempo para escrever sobre o Pixel 4 nesse blog. Pelo simples fato que, nesse dia, eu tinha um compromisso dos corais logo em seguida ao evento do Google, e não tinha tempo para sentar e me dedicar ao post opinativo.

Isso… e porque eu não achei o Pixel 4 tão empolgante assim para escrever sobre ele.

 

 

É legal, mas…

 

 

Não sei. Não me empolgou.

Eu não estou dando uma de esnobe aqui. É claro que eu gostaria de testar e ter o novo smartphone do Google nas minhas mãos. Mas, sinceramente? Eu achei os novos Pixel 4 e Pixel 4 XL um mais do mesmo. Ou melhor, uma ferramenta especificamente pensada para permitir que a gigante de Mountain View continua com a sua obsessão em entregar a melhor câmera em um smartphone no mercado.

Algo louvável. Porém, para alcançar esse objetivo, deixa de lado ter um processador mais potente, abre mão de inovações de design (mudando muito pouco nesse aspecto e, quando muda, não consegue chamar a atenção), não aposta em uma maior potência de hardware (o que pode também ser uma espécie de recado implícito, dando a entender que um bom smartphone Android não precisa ter uma grande quantidade de RAM) e outros detalhes que poderiam colocar esse produto como uma alternativa real aos gigantes do setor.

 

 

Nem mesmo os preços dos smartphones Pixel 4 são atraentes (superando a casa dos 700 euros). Os tempos onde os smartphones de Mountain View entregavam a melhor relação custo-benefício possível definitivamente ficaram para trás. Hoje, qualquer fabricante chinês consegue entregar produtos melhores com preços menores.

É óbvio que os novos Pixel 4 e Pixel 4 XL são excelentes smartphones. Eu jamais diria o contrário. Só que são um mais do mesmo com uma câmera de altíssima qualidade.

 

 

Eu bem sei que tem muita gente dando valor para a parte da fotografia em um smartphone. Mas entendo também que esse produto é caro demais para não oferecer a gravação de vídeos em 4K @ 60 FPS, não oferecer armazenamento ilimitado de fotos no Google Drive (ou Google One) e apresentar problemas sérios de segurança no reconhecimento facial (que pode desbloquear o dispositivo até quando você está dormindo).

E isso, para começar.

Ou seja… o Pixel 4 é legal, mas decepciona. E é isso.

 


Compartilhe