Ir ao conteúdo

Google Pixel 4a | minha primeira opinião

Compartilhe

Não sei se fico feliz ou triste com o lançamento do Google Pixel 4a.

Vou explicar a minha dualidade sentimental, antes que você me chame de “bipolar inconsequente geek” (um termo que inventei agora para você rir um pouco com esse post).

Eu estou feliz porque é um novo Pixel apresentado pelo Google (que aproveitou a oportunidade para confirmar que dois novos modelos estão chegando: o Google Pixel 4a 5G e o Google Pixel 5), e eu sempre olhei com bons olhos essa linha de smartphones, mesmo que ela custe mais cara que a saudosa linha Nexus.

Mas fico triste porque esses dispositivos dificilmente chegam ao Brasil. Historicamente, não é fácil encontrar um telefone Pixel para chamar de seu no mercado brasileiro, e então somos obrigados a apelar para a importação de produtos, sem qualquer tipo de garantia.

De qualquer forma, meu coração dividido tende a pender para a felicidade nesse caso. E vou explicar por que você também deve ficar feliz com a chegada do Google Pixel 4a.

 

 

 

Como é bom ver um smartphone equilibrado custar (relativamente) pouco…

 

 

Tá, o Google Pixel 4a não é o smartphone de linha média mais barato do mercado, nem mesmo o mais completo dispositivo que você vai encontrar nessa faixa de preço. E estou ciente que, para muita gente, o preço sugerido ainda é um dos mais relevantes fatores na escolha de um dispositivo.

Porém, olhando para os detalhes desse produto, posso dizer que o Google fez, de novo, a lição de casa. Não entrega grandes transformações no Google Pixel 4a, pegando o melhor do que a geração anterior entregou e melhorando aquilo que era possível.

As mudanças estéticas do furo na tela (para eliminar as bordas e o notch), o módulo de câmera que se manteve o mesmo (é, tem quem goste disso…), a tela mais compacta (para atender aos usuários que querem um dispositivo menos volumoso) e a manutenção da espetacular câmera traseira que entrega fotos e vídeos com resultados quase milagrosos são os principais destaques do Google Pixel 4a que, dessa forma, tenta entregar ao usuário uma melhor relação custo/benefício possível.

 

 

Até mesmo o processador Snapdragon 730, trabalhando com 6 GB de RAM LPDDR4X e 128 GB de armazenamento reforçam essa proposta de especificações que trabalham em conjunto para entregar uma experiência plenamente satisfatória pelo menor preço que pode ser alcançado pelas suas especificações.

Para quem está ciente de tudo o que um dispositivo como esse pode oferecer, o Google Pixel 4a é mais do que recomendado. Principalmente para quem quer obter fotos e vídeos incríveis a partir de um smartphone que tem apenas um sensor de fotos.

Apesar desse mesmo smartphone não contar com slot para expansão de armazenamento, o que é uma pena.

 

 

 

Google Pixel 4a: minha primeira opinião

 

 

O Google Pixel 4a não é um produto revolucionário, e nem precisa ser. Mostra que o Google fez a sua lição de casa, ao entregar o dispositivo mais equilibrado possível pelo menor peso possível nesse momento. É um telefone equilibrado, que tem como principal diferencial oferecer a experiência do Android “puro” com uma câmera de fotos e vídeos singular.

É o smartphone que pode trazer a felicidade para a maioria dos usuários, e com certeza poderia chamar a atenção de muitos brasileiros se estivesse disponível no Brasil com maior facilidade. Porém, como vai precisar ser importado para a maioria dos seus compradores em potencial, no final das contas, a relação custo/benefício tão enfatizada pelo próprio Google na apresentação do dispositivo pode simplesmente se perder…

…porque compramos os produtos de tecnologia em Real.


Compartilhe
Publicado emMinha OpiniãoSmartphones