google-pixel-topo

Na época em que um smartphone da linha média eram smartphones da linha média, os modelos Nexus foram um sopro de ar fresco. Ótimos smartphones com preços muito bons. Mas o Nexus 4 foi um verdadeiro golpe na mesa da Google.

Especificações boas o suficiente para a grande maioria dos usuários com um preço de linha média. Uma oferta irresistível e ao alcance de muitos. Em poucos meses, o Nexus 4 ficou ainda mais barato e com mais memória.

O Nexus 5 ainda era acessível para muitos, mas na ocasião começavam a aparecer dispositivos de várias marcas com uma relação custo/benefício comparável. Mas a partir do Nexus 6, a Google se esqueceu desse aspecto, subindo o preço do modelo que se alinhava às suas especificações, e colocando fim à era dos Nexus econômicos.

O Nexus 5X também não foi considerado especialmente barato no seu lançamento, mas teve uma rápida queda de preço. Agora, com a apresentação do Google Pixel, o adeus aos bons preços é definitivo. Agora, a corrida é na oferta do melhor smartphone.

Google Pixel, e a difícil missão de conquistar os fãs do Android com novos argumentos

A linha média premium já está superpovoada. Hoje em dia, os valores cobrados por um top de linha não são nem próximos do valor médio que um usuário paga por um smartphone. No Brasil, essa barreira fica abaixo dos R$ 1.000, enquanto que os modelos premium facilmente ultrapassam os R$ 3.000, com a linha média premium flutuando entre R$ 1.500 e R$ 2.000.

Agora, Apple e Google querem fabricar seus samartphones na íntegra (mesmo com a HTC por trás do projeto do Pixel), buscando oferecer apenas o melhor smartphone possível nos componentes, como o processador Qualcomm Snapdragon 821, os 4 GB de RAM e uma câmera muito potente.

O problema é que para contar com as melhores especificações, o preço tem que ser de um top de linha. Enquanto que os melhores smartphones da Samsung, Sony e Apple já estão há anos com preços tabelados, o caminho das linhas Nexus/Pixel sempre foi de ascensão de valores.

O Pixel será o smartphone preferido dos fãs do Android? Credenciais para isso tem. Porém, deixa muitos fãs da era Nexus e da ótima relação custo/benefício órfãos.

A boa notícia é que o mercado não descansa, e opções não faltam.