Há esperança para o cluod gaming? Ou todos fracassaram na tentativa? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Games » Há esperança para o cluod gaming? Ou todos fracassaram na tentativa?

Há esperança para o cluod gaming? Ou todos fracassaram na tentativa?

Compartilhe

Estamos na metade de 2022, e uma coisa é certa: os consoles online estão com um futuro incerto.

Pode parecer uma frase contraditória e contrastante, mas é uma verdade incontestável quando este post foi produzido. A impressão que fica é que plataformas como Xbox Cloud e (principalmente) Google Stadia ainda não disseram a que veio.

Apesar da Microsoft estar em uma certa vantagem e demonstra uma certa consistência na proposta, o Google vai deixando cada vez mais claro que o Google Stadia mais parece (mais um) beta do que um produto final.

E esse cenário de momento é que dá o tom para o tal futuro incerto dos consoles online, onde muitos entendem que a iniciativa já fracassou.

 

 

 

Quantas pessoas estão usando os chamados cloud gaming neste momento?

No Brasil? Praticamente ninguém.

Mas o que realmente chama a atenção é que o cenário não é tão diferente assim lá fora.

Nem mesmo o atrativo apelo de permitir a execução de jogos AAA em qualquer dispositivo e a partir de qualquer lugar está chamando a atenção dos jogadores. Basta ter uma conexão à internet para tudo funcionar e, ao mesmo tempo, é preciso ter uma ótima conexão para tudo funcionar bem.

Mais um contraste ou paradoxo que ainda precisa ser resolvido.

O Xbox Cloud está disponível para os assinantes do Game Pass, mas ainda precisa evoluir muito. Neste momento, o sistema ainda sofre com as quedas frequentes de FPS e os longos tempos de carga. Isso é, quando o jogo é carregado. Eu tentei jogar NBA 2K por esse sistema, mas o jogo sequer carregou para mim (e eu tenho uma internet de 350 Mega no meu apartamento).

Diante disso, não dá para saber se neste momento a Microsoft está obtendo bons resultados com o Xbox Cloud, muito menos se estamos diante de um projeto a longo prazo, com muito trabalho pela frente.

Por outro lado, a Microsoft afirma que o Xbox Cloud já está disponível para mais de 10 milhões de jogadores em 26 países. Números que ainda são modestos diante de todo o potencial que naturalmente a gigante de Redmond possui.

Mesmo assim, a situação do Xbox Cloud não é pior que a do Google Stadia.

O Google não revela as estatísticas de uso da plataforma, o que pode ser um indício que o Stadia não encontrou tração ou interesse dos gamers. E, de fato, tudo o que sabemos dele envolvem promessas de uma experiência de uso incrível, em uma realidade que não se materializa de forma efetiva.

 

 

 

É difícil prever se o cluod gaming vai sobreviver

Particularmente, eu espero que o cloud gaming prevaleça, ou que ao menos consiga sobreviver diante de tantas incertezas.

O conceito de jogos na nuvem não é algo ruim. Porém, tem enormes desafios a superar. Por exemplo, a qualidade de internet que não é a mesma em todo o planeta e o enorme universo de dispositivos com diferentes configurações.

Curiosamente, os mesmos desafios que o mundo do streaming de vídeo enfrentam até hoje, e que são superados em maior ou menor grau. Caso contrário, a Netflix não seria uma gigante do entretenimento.

Vamos esperar mais um pouco antes de decretar o desastre de qualquer proposta nova que vai aparecer daqui pra frente.


Compartilhe
@oEduardoMoreira