Um grupo de hackers está fazendo ameaças para usuários, onde advertem que vão enviar conteúdos sexuais das vítimas na rede, e solicitam um pagamento em bitcoins para evitar isso. Os incidentes estão acontecendo em Norton, um povoado pertencente ao estado do Kansas (EUA).

Naquele povoado, os moradores são ameaçados com a liberação de material comprometedor e de conteúdo sensível, a menos que as vítimas paguem uma quantia de dinheiro em criptomoedas. Ainda não sabemos por que os delinquentes cibernéticos escolheram aquela região para realizar as suas ameaças, mas ao que tudo indica eles sabem que uma das distrações dos moradores da região a visualização de conteúdos sexuais na internet.

O departamento de polícia da pequena cidade publicou um aviso em sua página do Facebook advertindo as pessoas sobre a ameaça feita pelos hackers na região.

 

 

Hackers e as ameaças com conteúdos sexuais

 

Os delinquentes cibernéticos utilizam desse procedimento para que as pessoas caiam nesse tipo de assédio. Os moradores afirmam que receberam um e-mail onde os piratas informáticos revelam que contam com o controle de seus computadores e dados pessoais, como vídeos íntimos enquanto observam pornografia, e que esse conteúdo estariam em seu poder.

Com isso, as pessoas se sentem ameaçadas e acabam cedendo ao pagamento em bitcoin para assim evitar que a ameaça se concretize. Os hackers também observam que contam em seu poder com uma tela com o registro do histórico de visitas que os usuários teriam realizado nesse período, e ameaçam em colocar esses dados em público.

O valor mínimo que é solicitado em criptomoedas era de US$ 800. Porém, isso nada mais é do que um blefe que joga com a psicose gerada nos usuários, que se sentem ameaçados e caem na armadilha.

A polícia adverte que a ameaça é impossível de se concretizar da forma como é feita, e que tudo isso é apenas uma forma para que as pessoas se sintam ameaçadas e caiam nesse tipo de assédio. A entidade sugere que se algum usuário receber esse tipo de e-mail, que ignore completamente.