Compartilhe

appleevent

Agora, já tem até data. 9 de setembro. A Apple se prepara para apresentar um novo iPhone, ou quem sabe mais de um, já que da última vez tivemos produtos de dois tamanhos. Tudo indica que os novos iPhone 6s e iPhone 6s Plus serão oficialmente exibidos ao mundo, e a roda dos rumores e especulações não para de girar.

Mas dessa vez, a impressão que dá é que temos um mix de ‘pé no freio’ das apostas com algumas vislumbradas tecnológicas que são desejadas por muitos, mas que ninguém quer cravar com 100% de certeza que estarão presentes nos novos smartphones. Quero dizer, algumas delas, se não aparecerem, ao mesmo tempo que será uma grande decepção, serão bem compreendidas. Afinal, a Apple não pode gastar cartas fortes com modelos intermediários.

Um dos itens mais especulados pelos analistas (e desejado pelos usuários) é o Force Touch, tecnologia que reconhece o nível de pressão do dedo do usuário na tela e, a partir daí, realizar um comando ou uma resposta de interação com a interface de usuário. Já vimos essa tecnologia em ação nos novos MacBooks e no Apple Watch, mas seria no iPhone que ela poderia oferecer mais vantagens ao usuário.

Sim, sem dúvida é algo legal, e uma inovação que a Apple ofereceria ao seu consagrado smartphone. Mas… será que vale a pena gastar essa preciosa ficha em um modelo intermediário? Por que não deixar o Force Touch para o iPhone 7?

Um dos motivos para não esperar estaria na dinâmica que temos hoje dentro do cada vez mais saturado mercado de smartphones top de linha. A concorrência é cada vez mais pesada, onde temos modelos muito interessantes e que custam bem menos que um iPhone. Logo, a Apple tem que valorizar o preço maior, adicionando uma inovação que os demais hoje não oferecem e, se forem oferecer, ainda vai levar algum tempo para aparecer em seus produtos.

Por outro lado, a mesma Apple é pródiga em deixar todo mundo chupando o dedo, demorando gerações para adicionar recursos que estão presentes nos concorrentes a algum tempo. Logo, não seria nenhuma surpresa se eles fizerem todo mundo esperar mais um ano para ver o Force Touch em um hipotético iPhone 7.

Outras inovações especuladas são mais plausíveis. Acredito mesmo que o iPhone 6s finalmente vai alcançar os 2 GB de RAM. Primeiro, em função do iOS 9, que tem mais recursos e, naturalmente, vai exigir mais do hardware. Segundo, porque muito provavelmente esse novo iPhone contará com uma câmera que será capaz de gravar vídeos em 2K (no mínimo; há quem fale em 4K), e isso exige um maior hardware. E terceiro, porque o iPhone está ficando muito atrás dos seus rivais nesse aspecto.

Também acredito que veremos um SoC Apple A9 nesses novos iPhones, já que tradicionalmente as novas gerações desse smartphone trazem melhorias nesse aspecto. Sem falar que o salto aqui é natural, pelo mesmo motivo que argumentei a favor do aumento de RAM: o iOS 9 vai exigir um hardware um pouco mais robusto.

 

Fora isso, não podemos esperar grandes mudanças de design. Será uma versão vitaminada do iPhone 6, onde vai valer a pena fazer o investimento se você ainda não comprou esse modelo, ou se você é um viciado em tecnologia de ponta, e precisa de qualquer maneira levar no bolso o iPhone mais novo possível. Acho que o segundo caso não vale para a maioria das pessoas.

Há quem diga que teremos um iPhone 6c, com carcaça de plástico. Não sei… pode ser… não sei se a Apple realmente aprendeu com o não tão bem sucedido iPhone 5c, e mesmo que digam que vale a pena disponibilizar um iPhone desses, eu me posiciono um pouco reticente sobre o assunto.

De qualquer forma, pelo menos dessa vez, apesar dos rumores e vazamentos, existe uma certa aura de dúvidas no ar. É claro que temos pouco mais de 10 dias pela frente para que novos vazamentos aconteçam, mas se tudo der certo, pelo menos dessa vez a Apple conseguiu guardar segredo de detalhes cruciais sobre os seus próximos smartphones, e isso pode gerar o efeito surpresa que tanto queremos ver em eventos desse porte.

Quem viver, verá. Vai chegar o Natal, mas não chegará o dia 9 de setembro.

Os próximos dias vão se arrastar…

 

Você pode comprar o iPhone 6s quando chegar ao Brasil e outros gadgets com preços reduzidos. Basta você escolher um cupom de desconto e saia lucrando nas compras de tecnologia.


Compartilhe