É difícil definirmos na vida o que é O MELHOR de alguma coisa. Para alguns temas, o melhor é indiscutível (Pelé, por exemplo). Mas no mundo da tecnologia isso é algo discutível, pois os números são frios. Eu mesmo acredito que o melhor é aquele que entrega a melhor experiência de uso para o indivíduo. Mas tal parâmetro é subjetivo, e pode mudar de pessoa para pessoa.

De qualquer forma, nos números, o iPhone 8 Plus desponta como um dos fortes candidatos a melhor smartphone de 2017. De forma até surpreendente. Ou não, dependendo do ponto de vista.

Nos últimos três anos – ou pelo menos desde o iPhone 6s e 6s Plus -, nós repetimos o mantra “a Apple fez mais do mesmo” no lançamento de um novo iPhone “padrão” (temos que dizer isso com a chegada do iPhone X). Mas na verdade, a ideia da Apple não é mais inovar ou revolucionar, e sim oferecer melhorias em itens pontuais, ou onde eles já sacaram que é aquilo que os usuários de seus dispositivos mais pedem melhorias a cada ano.

A volta da carcaça envidraçada é uma perfumaria dispensável. Particularmente, prefiro a carcaça metálica, mas a nova alternativa reforça a proteção contra água e poeira. Logo, essa é uma melhoria com ônus e bônus, que pode ser descartada por muita gente.

Por outro lado, o iPhone 8 Plus ter “a melhor câmera de todos os tempos” (de acordo com a avaliação do DoXMark) não é obra do mero acaso.

Muitos usuários hoje priorizam o registro de fotos e vídeos, tanto para compartilhamento nas redes sociais como para produção profissional de vídeos para o YouTube. E esse é um elemento que agrega valor (e muito) na hora da decisão da compra por parte do consumidor. Os novos sensores, mesmo que discretamente melhores, são superiores aos do iPhone 7 Plus.

Essa escolha em ter a melhor câmera resultou na melhoria de outros elementos internos do dispositivo, o que elevou ainda mais a sua qualidade técnica. Por exemplo, o novo processador A11 é mais potente também em função das capacidades fotográficas e de captação de vídeo do dispositivo. A tela foi outro elemento que recebeu sutis melhorias para um melhor exibição das imagens que o próprio iPhone 8 Plus vai captar.

Por isso, o título de “melhor smartphone de 2017” para o iPhone 8 Plus não é um exagero. Para mim, testes de benchmark não significam nada, pois só mostram a capacidade de otimização de recursos do conjunto hardware + software, e não necessariamente potência bruta de um smartphone para realizar tarefas pesadas.

Por outro lado, o iPhone 7 Plus é um dos melhores smartphones de 2016. E as melhorias pontuas do iPhone 8 Plus resultaram em um smartphone ainda melhor. Então… por que não ser o campeão do ano?

Se bem que tem um certo Galaxy Note 8 bem forte nessa briga…