João Rezende

João Rezende pediu para sair. Renunciou ao cargo de presidente da Anatel, para a nossa alegria.

Falo “nossa” sem medo de errar. Já que em consulta pública oficial 99% das pessoas são contra a qualquer tipo de limitação de uso da internet no Brasil, acho que nem os 1% restantes contemplam a família desse senhor.

 

João Rezende: envolvimento suspeito, decisões e declarações desastrosas

O final de sua gestão recheada de polêmicas (inclusive envolvimento com o réu Paulo Bernardo) faz com que a sua saída da Anatel seja comemorada por todas as pessoas de bem.

Um cidadão que tem esse tipo de envolvimento direto com corruptos não poderia ficar em um posto que tem elevada relevância na vida do brasileiro. Sua postura de apoiar a limitação de banda larga fixa ia na contramão de uma realidade conectada para todos.

Só piora a situação quando ele mesmo alega que a culpa era dos gamers, sem base fundamentada para tal declaração. Como todo burocrata faz.

Não imagino uma mudança radical na Anatel com a saída de João Rezende, mas pelo menos podemos torcer por uma mudança de filosofia geral. Uma mudança de postura principalmente sobre a questão do consumo de banda larga fixa.

João Rezende deu o que tinha que dar na Agência Nacional de Telecomunicações. Precisamos de outras mentes que possam defender os interesses da maioria da população.