kindle-oasis-oficial-02

Exatamente do jeito que os vazamentos dos últimos dias indicou. Sem muitas surpresas, a Amazon apresentou o Kindle Oasis, nova geração do seu leitor de livros eletrônicos. Um produto pensado nos usuários com hábito de leitura convicta, que estão dispostos a investir uma boa quantidade de dinheiro em um leitor de livros eletrônicos.

Não vou iniciar a discussão sobre onde é melhor ler um livro eletrônico. Quem já experimentou um Kindle ou dispositivos similares sabe que um e-reader é muito mais confortável do que qualquer tablet que existe no mercado. Logo, é um nicho de mercado que ainda tem um público em potencial considerável. O grande problema é que quem tem um Kindle leva muito tempo para trocar esse produto, e só o faz se o novo modelo oferecer vantagens substanciais ao seu hábito de leitura.

Dito isso, o Kindle Oasis é um modelo premium do leitor de livros eletrônicos da Amazon. Não é para todos. Pelo contrário: é para um público bem específico. Seu formato ergonômico que favorece o agarre do produto, seu design ultrafino, o baixíssimo peso (130 gramas) e sua carcaça de couro com bateria integrada dão um toque premium ao e-reader. Além disso, é um dispositivo mais resistente, com estrutura de metal, além de contar com a mesma iluminação de tela do Kindle Paperwhite.

kindle-oasis-oficial-09

Todos esses itens combinados resultam em um dispositivo que, no Brasil, custará R$ 1.399 na sua versão WiFi, única disponível no país (nos EUA, o produto custará US$ 289). É um valor elevado demais para um leitor de livros eletrônicos. Aliás, seria caro demais até para um tablet, se a gente parar para pensar (levando em conta que o segmento dos tablets está em claro declínio). É importante lembrar que esse case com bateria acompanha o produto no seu kit de venda, o que alivia um pouco as coisas para o consumidor final. Mesmo assim…

Eu me lembro que quando comprei o meu Kindle, um modelo básico e sem tela iluminada, eu paguei R$ 199. Afinal de contas, era um dispositivo com uma única finalidade: ler livros. Era leve, confortável, portátil… não precisava de muito mais do que isso. E entendo que a maioria dos leitores, mesmo aqueles que devoram mais de um livro por mês, não precisam de tanta parafernália para simplesmente ler.

E olha que a Amazon mesmo alega que reduziu o peso e a espessura do produto para que o usuário se focasse exclusivamente na prática de leitura. Até acredito nisso, mas… pense: para esse Kindle se pagar, quantos livros você precisa ler? No meu caso, os R$ 199 se pagaram em aproximadamente um ano, levando em conta que eu usei a “gambarra” de adaptar os meus livros em PDF para o formato do leitor da Amazon. Depois, repassei o produto para quem iria aproveitar melhor, mas pretendo ter pelo menos o Kindle Paperwhite para chamar de meu.

kindle-oasis-oficial-04

Logo, o Kindle Oasis faz a Amazon entrar no mercado de luxo de seus produtos, tal como Samsung, LG, Apple e outras faz com os smartphones. Se eles vão encontrar compradores dentro desse segmento é outra história. Pode ser um produto que chame a atenção pelo design, mas que pessoalmente passo.

Fica para a próxima (ou melhor, o próximo).