laser-diabetes

Quem tem diabetes sabe o que é esse inferno: ter que medir o nível de açúcar no sangue, precisando dar picadas nos dedos para extrair gotas de sangue que mostra os resultados em aparelhos dedicados. Ter que repetir várias vezes por dia é um saco. Mas a solução pode estar a caminho.

Pesquisadores da Universidade de Leeds criaram um dispositivo que usa um laser de baixa potência para medir os níveis de glicose no sangue, sem que seja necessária a tal picada. O sistema pode evitar as dores e incômodos dos métodos atuais, e sua integração no mercado já é planejada.

O monitor de glicose também reduziria os custos em hospitais e instalações médicas, evitando potenciais implantes em pacientes para comprovar esses níveis. A alternativa em forma de dispositivo wearable resolveria esse problema.

A empresa Glucosense Diagnostics licenciou a tecnologia, que usa um cristal de silício com íons que reagem com uma fluorescência de luz infravermelha quando um laser de baixa potência o alcança. O sinal fluorescente varia de acordo com a concentração de glicose no sangue, e o dispositivo mede a quantidade de tempo que dura a fluorescência, e usa esse dado para calcular o nível de glicose no fluxo sanguíneo de uma pessoa, sem a necessidade de uma agulha. O processo todo leva apenas 30 segundos.

Os responsáveis pelo desenvolvimento explicam que esperam desenvolver duas versões do dispositivo: um em forma de sensor tátil similar a um mouse do seu computador, e o outro será um dispositivo que permitirá a monitorização contínua dos pacientes. A segunda opção é especialmente pensada nos jovens com diabetes do tipo 1.

Via University of LeedsGlucosense