Super-thin digital display turns your skin into a screen

Pesquisadores da Universidade de Tóquio (Japão) desenvolveram um sistema de LEDs ultrafinos que quase conseguem se fundir com a pela humana, com uma espessura de apenas 3 micrômetros. Visualmente, é menos impressionante do que é na realidade por conta do filme que vai por cima da pele, segurando o sensor. Mesmo assim…

Seu design é bem flexível, e pode ser utilizado enquanto nos movimentamos, e na teoria não deve se romper com facilidade, exceto em casos extremos. Um detalhe importante, levando em conta a área que será colocado e o uso que pode receber se for comercializado algum dia.

Este é um avanço importante, mas há outras inovações que devem ser levadas em consideração, como por exemplo a maior duração desses LEDs em relação aos modelos anteriores (pode chegar a vários dias), assim como um menor consumo de energia. O produto pode ser conectado a sensores para (por exemplo) visualizar o pulso e o nível de oxigênio do sangue, e em modelos mais complexos podem aumentar e muito o seu potencial, explorando outras opções.

Não há qualquer tipo de previsão para o conceito chegar ao mercado. Por enquanto, temos que nos contentar com um vídeo demonstrativo desses LEDs em ação.

 

Via NewScientist