Sim, eu entendo a frustração de muita gente. A Lenovo prometeu um smartphone com tela infinita DE VERDADE no Lenovo Z5. Até renders vazados apontavam para esse caminho. Mas não foi o que aconteceu.

O produto apresentado hoje (5) conta com um pequeno notch na parte superior da tela. Menor que a de muitos concorrentes do Android (é um notch menor do que o do iPhone X, inclusive). Mas é um notch. Ou seja, o infinito é finito no caso da Lenovo.

Bela tentativa, Lenovo. Conseguiu enganar muita gente.

Mas, de fato, não é apenas pelo modismo que a monocelha se faz presente. É também pela dificuldade em integrar todos os elementos da parte frontal na tela. A Apple é uma que quer se livrar desse detalhe estético, mas só vai conseguir mais adiante.

Alguns fabricantes apostam na integração da câmera e dos demais elementos na parte superior, integrando tudo ao corpo do dispositivo. Mas isso ainda não é o ideal.

O mundo perfeito é integrar tudo na tela, oculto, quase invisível. Acho que um dia eles chegam lá. Mas, pelo menos por enquanto, vamos ter que aceitar o notch em nossas vidas, do jeito que ele é.

 

 

Do mais, o Lenovo Z5 é um smartphone de linha média com Android, bonito, com bom hardware, bom preço e design interessante. Não me desagrada na proposta. Pelo contrário: é parecido com todos os demais, e os demais eu achei interessantes nesse aspecto.

Mas tem um notch. E a Lenovo prometeu a tela infinita.

Não foi dessa vez.