Mais um evento da Apple aconteceu, dessa vez em Nova York. Com um Tim Cook claramente apaixonado pelos profissionais da Big Apple (bem mais empolgados e receptivos do que a turma da Califórnia), vários novos produtos foram apresentados, com algumas surpresas bem interessantes.

No lugar de fazer um post comentando cada lançamento, farei um resumo de todos eles, com comentários rápidos e pontuais. Se você quiser conferir todas as especificações técnicas de cada um dos produtos mencionados, eu deixo os links dos posts completos do TargetHD.

Combinados? Vamos lá!

 

 

MacBook Air (2018)

 

 

Olha, conseguiu roubar meu coração.

Podem criticar, dizendo que é caro, que não tem porta USB e o escambau. É um notebook fino e potente para as tarefas do dia a dia. Apesar de defender por várias vezes que faço melhor com o Windows as minhas tarefas de produtividade, e que amo o meu Chromebook, eu me imagino com um novo MacBook Air (2018) para o trabalho fora do escritório.

As novidades de hardware são bem vindas, como um novo processador, tela Retina e maior capacidade de armazenamento. mas o principal motivo para ter um notebook como esse está nas 12 horas de autonomia de bateria. É o grande segredo desse produto: ser fino e ter essa vida longa longe da tomada.

 

 

 

 

Mac Mini (2018)

 

 

É a Apple ressuscitando um morto.

Um desktop compacto, pensado nos pequenos escritórios (algo bem comum nos dias de hoje). Está menos espesso, já que se livrou dos HDs mecânicos em favor de velozes SSDs. Conta com processadores atualizados, que garantem essa melhor desempenho para tarefas mais pesadas.

Podemos dizer que é mais uma atualização do que uma renovação. Em essência, é o mesmo Mac Mini, mas com melhorias que mostram que quatro anos de hiato fizeram bem ao produto. Afinal de contas, o novo Mac Mini (2018) é um gadget atualizado com um preço inicial sugerido ainda razoável (US$ 799).

 

 

 

 

iPad Pro (2018)

 

 

O principal produto do evento, mas com poucas novidades a serem apresentadas.

Praticamente tudo o que vazou sobre ele foi confirmado. Entre as surpresas, uma versão com 1 TB de armazenamento (algo inédito em um iPhone ou iPad), os novos recursos para execução de aplicativos gráficos, e um Photoshop em versão de computador que vai rodar no novo tablet.

As melhorias estéticas são bem vindas, já que é um tablet mais fino, com melhor aproveitamento de tela, um corpo menor e com Face ID sem apelar para o notch, o que é uma vitória. O novo iPad Pro (2018) é bonito, é atraente e ainda acho que é caro. Produto para profissionais.

 

 

 

Mais uma vez, convido que você visite o TargetHD.net para ficar por dento dessas e de outros lançamentos do mundo da tecnologia.