Início » Internet » Mas… o e-mail do Globo.com já não estava morto faz tempo?

Mas… o e-mail do Globo.com já não estava morto faz tempo?

Compartilhe

Sabe quando você tem a plena convicção que algo chegou ao fim, mas do nada é surpreendido com a notícia da morte dessa coisa? É a mesma sensação que vamos ter quando vier a morte do cantor Latino, mas com efeitos emocionais menos traumáticos.

Tá. A piada é pesada. Mas serve para ilustrar o que sinto quando fico sabendo que só agora o e-mail e o provedor de internet da Globo.com estão encerrando de forma oficial as suas atividades.

 

 

 

Já não estava morto e enterrado?

A existência deste post por si já mostra que a resposta é um surpreendente NÃO. E o mais bizarro disso tudo é que até o Yahoo! Mail foi mais longe que a proposta da Globo.

Outra coisa igualmente surpreendente (e ainda mais bizarra, deixando este post uma maluquice completa) é constatar que a Globo.com manteve o seu serviço de e-mail de graça até a sua morte. Algo incrível para uma empresa que sempre foi conhecida por ser absurdamente capitalista, buscando mais e mais dinheiro com os seus empreendimentos.

Quem sabe isso explica porque o e-mail da Globo.com foi de graça até agora. Afinal de contas, na cabeça dos executivos da vênus platinada, não era possível ganhar dinheiro com uma plataforma que enviava e recebia mensagens eletrônicas.

Mal sabiam eles que até hoje isso é algo bem complicado de se fazer… não é mesmo, Mark Zuckerberg?

Por outro lado, ter um e-mail da Globo.com de graça até que faz algum sentido. Talvez isso explique um bando de idiotas que passaram os últimos anos de suas vidas chamando a Globo de “comunista”. Afinal de contas, oferecer contas de e-mail de graça é “coisa de gente de esquerda”.

Espero que você, amigo leitor, entenda a ironia das aspas em um texto.

De qualquer forma, estou surpreso com a morte do e-mail do Globo.com. Surpreso em constatar que o serviço ainda estava vivo, apesar de Gmail, Hotmail e outras plataformas dominarem o segmento.

Nem sei se vou sentir falta dele, pois insisto que nem me passava pela cabeça que esse produto ainda existisse. Mas para aqueles que podem se sentir a pé com essa decisão, é importante lembrar que ainda existem duas alternativas para esse (pequeno) grupo de sofredores; 1) ou adotar um e-mail da Locaweb (que vai assumir os filhos órfãos), ou 2) procurar um outro cliente de e-mail gratuito para chamar de seu.

DICA: vai para a segunda opção sem pensar duas vezes.


Compartilhe