Compartilhe

Materiais que mantém suas propriedades de um modo estável não são uma novidade. Mas… o que acontece se um material pudesse mudar o seu estado, dependendo de determinados fatores?

Um grupo de cientistas criou um material com essas características. Um material dinâmico, que endurece ou amolece sob a luz ou em plena escuridão. Nesse post, mostramos como funciona.

 

 

Duro ou gelatinoso. Depende…

 

 

O curioso material é fruto do trabalho dos investigadores da Universidade de Tecnologia de Queensland (Austrália), da Universidade de Gante (Bélgica) e do Instituto de Tecnologia De Karlsruhe (Alemanha). O material foi criado utilizando naftaleno, um ingrediente bem comum nos repelentes, e umas moléculas de acoplamento conhecidas como tiazolinedionas. O melhor de tudo é que os dois compostos químicos são de baixo custo.

A combinação desses materiais entrega como resultado um material dinâmico, capaz de modificar as suas propriedades. Ele pode se manter sólido e firme enquanto está em contato com uma luz LED verde, e enquanto ele está na escuridão, ele perde a rigidez, se transformando em uma espécie de gelatina ou até líquido. Um simples interruptor que acende ou apaga a luz é o suficiente para a mutação do material.

 

 

Como esse material pode ser útil?

 

Esse material pode ser utilizado com diferentes longitudes de onda de luz, calor ou produtos químicos agressivos para romper as cadeias de moléculas de polímero que compões uma estrutura.

Eles usam o LED verde para estabilizar a estrutura, e romper a composição é muito mais simples: basta deixar de emitir a luz, e o material passa a ser suave. Os pesquisadores garantem que várias empresas de impressão 3D interessadas pelas aplicações que podem dar ao seu material.

Os especialistas acreditam que o material dinâmico pode ser muito útil para o setor da construção ao poder criar, por exemplo, andaimes que podem ser sólidos ou líquidos ao gosto do consumidor. Algo interessante, levando em consideração o trabalho que dá montar ou desmontar tais estruturas.

O material também pode ser utilizado para os estudos de biologia celular, mas é preciso esperar para ver se o material vai cair no esquecimento, ou se realmente vão aproveitar as suas interessantes propriedades.

 

 

+info, +info


Compartilhe