microsoft-logo

Deu no New York Times!

A compra do LinkedIn vai parecer nada perto dessa última parceria da Microsoft. A gigante do software fechou parceria com a startup Kind, uma pequena empresa que gerencia softwares destinados a comercializar marijuana de forma legal.

A empresa de Satya Nadella está mesmo envolvida no mercado de cannabis, buscando assim criar aplicativos na nuvem (com suporte do Azure) que monitorizam comercialmente as plantas do psicotrópico, desde o plantio até a venda, de acordo com as leis vigentes nos Estados Unidos.

Vale lembrar que a sede da Microsoft é em Redmond, Washington, estado onde é completamente legal vender e comercializar maconha.

Qual o motivo disso?

A Microsoft visa com isso oferecer ferramentas mais sofisticadas para compra e venda do produto, uma vez que o comércio é legalizado, prevendo um crescimento significativo nas transações. Hojem 25 estados norte-americanos aprovam de forma legal a marijuana, seja para uso medicinal ou recreativo, e outros cinco votam em 2016 a sua aprovação (entre eles Nevada e Califórnia).

Isso provocou a febre do ouro em Silicon Valley, onde novas empresas abraçam a cannabis como sua razão de ser. A Microsoft só decidiu entrar na festa, se tornando a primeira gigante a quebrar o tabu.

Via The New York TimesKind.financial