Lumia550_Marketing_03_SSIM

Um dos maiores sucessos da história da Microsoft (ou da Nokia, na sua fase final) foi o Lumia 520. O modelo de entrada, com especificações técnicas básicas, com o sistema Windows Phone rodando com fluidez e bom desempenho, era contemplado por um excelente preço, tornando o dispositivo acessível o suficiente para ser um interessante competidor do Android nos mercados de entrada.

Logo, a Microsoft não quer mexer em time que está ganhando (pelo menos nesse aspecto), e apresentou o Lumia 550, modelo de entrada com o Windows 10 Mobile, que se alinha à proposta de dispositivo de entrada com a boa experiência Windows. Algumas coisas melhoraram, outras estão bem restritas, mas de um modo geral, é uma proposta interessante para a sua proposta de mercado.

Com tela de 4.7 polegadas, 1 GB de RAM e e 8 GB de armazenamento, o Lumia 550 é um claro perfil de smartphone de entrada. Ok, sabemos que o Windows Phone é competente o suficiente para rodar bem em dispositivos que são bem restritos nas suas especificações. Mas… e o Windows 10 Mobile?

Afinal de contas, estamos falando de um Windows “completo”, que é capaz de se adaptar aos mais diferentes formatos de tela, para uma experiência adaptada para cada uma delas. Será que a Microsoft conseguiu o milagre de fazer um software tão pesado rodar tão bem em um dispositivo que tem um hardware tão limitado como esse?

Não sabemos. Só vamos descobrir quando o Lumia 550 for testado na prática.

Outro fator que precisa ser adicionado a esse questionamento é a presença do processador Qualcomm Snapdragon 210 nesse conjunto técnico. Esse é o chip mais básico da Qualcomm, o que em teoria deve comprometer a experiência final de uso. Mas mais uma vez temos que esperar para ver o que a Microsoft foi capaz de fazer com um hardware mais modesto.

Do mais, é um dispositivo que pode fazer algum barulho dentro do segmento de entrada. É preciso esperar pelo preço do mesmo no Brasil, mas levando em conta que os modelos anteriores foram competitivos o suficiente para brigar com os modelos de entrada de alguns fabricantes Android, é de se esperar que eles sigam essa tendência.