Missão: Impossível – Protocolo Fantasma (2011) | Cinema em Review | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Resenhas e Reviews » Missão: Impossível – Protocolo Fantasma (2011) | Cinema em Review

Missão: Impossível – Protocolo Fantasma (2011) | Cinema em Review

Compartilhe

E Tom Cruise acertou a mão de vez!

Missão: Impossível – Protocolo Fantasma é a prova cabal que o gênero de filmes de espionagem estava oficialmente reinventado, com uma proposta ousada, divertida e até crível, mesmo com tantos absurdos apresentados em tela. A proposta é entregue de forma tão bem feita, que todo mundo já entendeu que o nome da franquia é “Missão: Impossível”, e a partir disso, podemos esperar absolutamente tudo.

Inclusive o impossível.

Um dos acertos de Tom Cruise (que é produtor da franquia) nesse quarto filme é colocar J.J. Abrams, diretor do terceiro filme (que deu sinais claros de melhora em relação à ruindade que foi o segundo filme), como um dos produtores do projeto.

Assim, estava garantida a ideia de continuidade do conceito implantado por ele em apresentar uma trama minimamente elaborada e crível para quem gosta do gênero. Sem falar que o filme reforça a aposta no elemento cômico pontual para deixar tudo ainda mais divertido, dando mais destaque ao carisma de Simon Pegg.

Um dos pontos fortes desse filme é justamente o seu elenco principal. Um time à altura de Ethan Hunt e sua personalidade maluca, mas sem deixar de lado os elementos do passado que contribuíram para que a franquia se tornasse o sucesso que é hoje. A adição de Jeremy Renner também é bem vinda, e a química entre o elenco é realmente ótima.

Mas o que chama a atenção de verdade em
Missão: Impossível – Protocolo Fantasma é a grandiosidade da produção. As cenas nos Emirados Árabes e na Índia são espetaculares, e não apenas por causa das sequências visualmente bem produzidas, mas pelas propostas aplicadas. A cena de Ethan Hunt “passeando” pelas paredes externas de vidro do maior prédio do mundo entrou de forma quase imediata para o universo da cultura pop. A correria no meio da tempestade de areia e a sequência final no estacionamento de vários pisos mostram como eles foram felizes nas escolhas de cenas de ação desse filme.

Uma trama bem definida, com explicações didáticas (porque precisamos delas) e até mesmo a piada interna do “não temos as máscaras dessa vez”, algo que agradeço. Já estava incomodando a história deles usarem as tais máscaras para resolver qualquer missão de espionagem.

Missão: Impossível – Protocolo Fantasma é um ótimo filme de ação e espionagem. Mostra como Tom Cruise e os demais envolvidos encontraram o ajuste fino para contar as histórias da franquia com identidade própria, indo muito além de ser uma cópia do que a série 007 já fazia há décadas.

E, assim, se tornar uma das franquias mais lucrativas do cinema na atualidade.

Para ler a minha resenha sobre Missão: Impossível – Nação Secreta, clique aqui.

 

 


Compartilhe