Ir ao conteúdo
www.LojaPecasAuto.pt

Motorola Moto G9 Power | Primeira Opinião

Compartilhe

A obsessão pela maior autonomia de bateria possível está alcançando patamares simplesmente inacreditáveis. A Samsung lançou recentemente no Brasil dois smartphones com baterias generosas, o Galaxy M21s com 6.000 mAh, e o Galaxy M51 com 7.000 mAh. O Motorola Moto G9 Power entrega 6.000 mAh para manter você longe da tomada pelo maior tempo possível.

Mas… será que isso é tudo o que você precisa na vida? Ou estão tentando empurrar uma powerbank com participação especial de smartphone de linha média?

Nesse post, vou usar o meu humor ácido para ajudar você a descobrir o que realmente está acontecendo nesse caso.

 

 

 

Uma powerbank conectada e pesada

 

 

Grandes baterias em smartphones podem resultar em um dispositivo pesado e volumoso para levar no bolso. E é claro que o Motorola Moto G9 Power não iria fugir a essa regra. E nem tinha como com uma bateria de 6.000 mAh encapsulada em um corpo com dimensões de 172.14 x 76.79 x 9.66 mm, e seu peso de 221 gramas pode se transformar em uma arma nãos mãos de seres mais insensatos.

Mas é preciso de uma bateria generosa para alimentar um dispositivo com uma tela de 6.8 polegadas (HD+) e processador Qualcomm Snapdragon 662. Considerando que a Motorola conta com uma interface Android “quase” pura, o tamanho da tela explica a bateria de 6.000 mAh, e o processador ajuda a garantir uma autonomia de longa duração.

Felizmente, o Motorola Moto G9 Power conta com um sistema de recarga rápida de 20W (o que é mais rápido que alguns dos seus concorrentes diretos de preço), pois tudo o que você não precisa é ter um telefone com essa bateria gigantesca e levar quase três horas para recarregar o telefone.

 

 

Os 4 GB de RAM e os 128 GB de armazenamento interno são os mínimos exigidos para um bom smartphone de linha média. Não podemos mais viver em um mundo onde os fabricantes querem “forçar a barra” com 64 GB de armazenamento. Até minha mãe ocupa mais espaço interno com as fotos e vídeos que recebe no WhatsApp.

O Motorola Moto G9 Power quer chamar a atenção de todos com um sensor principal de 64 MP para o conjunto de câmeras traseiras. E, sendo bem sincero, fico na torcida para que esse sensor funcione bem para as fotos mais casuais, pois o histórico da Motorola nesse aspecto não é dos melhores.

 

 

Do mais, não podemos dizer que o Motorola Moto G9 Power não entrega um conjunto técnico interessante pelos 199,99 euros que a Motorola pede pelo dispositivo. Entre outros detalhes técnicos, o modelo já conta com o Android 10 pré-instalado, além de Bluetooth 5.0, WiFi ac, 4G LTE, USB Type-C, entre outros recursos.

 

 

 

Motorola Moto G9 Power: primeira opinião

 

 

Sem saber o preço do produto no Brasil, fica difícil opinar sobre ele pensando na nossa realidade. Porém, é um movimento interessante da Motorola para conquistar usuários que priorizam a autonomia de bateria no lugar de outros detalhes técnicos como tela e câmera.

Particularmente, acho interessante a manobra da Motorola: usar o preço como principal argumento para a compra do produto, mas não deixar ele tecnicamente sem argumentos para justificar a compra do produto. Vamos ver como o Motorola Moto G9 Power vai se comportar no Brasil quando chegar por aqui.


Compartilhe
Publicado emSmartphones