Compartilhe

Se tem uma série de TV que marcou a vida de uma geração inteira de amantes da ciência e da tecnologia, essa série foi MythBusters (no Brasil recebeu o nome de Caçadores de Mitos). Tá, eu não vou deixar de lado O Mundo de Beakman, que foi outra produção icônica para esse público. Porém, a pegada do reality do Discovery Channel era bem diferente, pois apresentava os diferentes mitos populares e da cultura pop com um olhar bem humorado e original.

O programa chegou ao fim, e os seus protagonistas decidiram investir em projetos solo dos mais diversos segmentos. Um dos co-protagonistas do programa, Adam Savage, recebeu uma das unidades do robô-cachorro Spot Mini da Boston Dynamics, e agora apresenta os resultados de sua última experiência com o peculiar item de tecnologia.

 

 

 

Até carrega um humano… que não tem pressa de chegar

 

A ideia e os resultados finais do experimento de Adam podem ser conferidos em seu canal oficial no YouTube, e seu plano é bem simples: ele decidiu utilizar o robô da Boston Dynamics para descobrir se ele é tão funcional e poderoso quanto a empresa afirma ser. Algo que é bem oportuno, especialmente para outras empresas que querem investir no dispositivo.

Se bem que a Boston Dynamics muito provavelmente sabia o que estava fazendo quando forneceu uma unidade do robô que pesa entre 25 e 30 kg e pode transportar sozinho cerca de 14 kg para os testes de Adam…. ou será que não?

De qualquer forma, temos aqui um vídeo de 28 minutos, que mostra Savage aproveitando a plataforma modular criada pela Boston Dynamics para desenvolver e adaptar uma série de acessórios para o seu robô cachorro autônomo Spot. Já que ele não poderia montar o robô como se fosse um cavalo (por causa do seu peso e de suas habilidades características… e porque isso faria Adam parecer um homem muito ridículo em cima de um cachorro robô), ele decidiu transformar o robô em um animal de carga metálico.

Savage construiu um pequeno vagão, como aquele utilizado na Índia e em alguns países da Ásia, como um táxi de bicicleta (ou Riquixá). O objetivo aqui é enganar o software do robô para que o mesmo possa transportar passageiros de verdade. E o mais interessante de tudo isso é que o projeto foi um sucesso, onde foi possível provar que, tecnicamente, o robô pode sim ser um substituto eficiente para o cavalo para puxar um ser humano.

Por outro lado, não espere um desempenho muito veloz. A velocidade de deslocamento do Spot é absurdamente lenta, reforçando assim o conceito que nem tudo é perfeito nesse mundo.

Vídeo a seguir.

 


Compartilhe