Press "Enter" to skip to content
Início » Notícias » Na Dell, se você escolhe o trabalho remoto, não será promovido dentro da empresa

Na Dell, se você escolhe o trabalho remoto, não será promovido dentro da empresa

Compartilhe

A Dell foi uma das empresas que mais gerou confusão entre seus funcionários com a política de volta às oficinas, pois muitos desses profissionais foram levados a acreditar que o trabalho remoto e o home office seriam uma realidade para eles.

O que muita gente não sabe é que a mesma Dell começou a pressionar os funcionários para que voltassem aos escritórios em fevereiro de 2024. A empresa ofereceu opções de jornada híbrida de três dias semanais no presencial ou 100% em remoto, mas ambas as opções tinham suas limitações.

Se os funcionários escolheram trabalhar em remoto, não poderiam optar por promoções, e se escolheram ir aos escritórios, era possível que não houvesse uma vaga disponível próximo de suas casas, o que os obrigaria a mudar de estado para estar perto de um escritório da empresa.

 

O impacto dessa decisão

A política de volta aos escritórios gerou um grande descontentamento entre os funcionários. Cerca de 50% dos profissionais de Dell nos EUA e 33% do plantel internacional optaram por permanecer 100% em remoto, o que lhes impedia a acessar promoções de postos ou mudanças de papel dentro da empresa.

Os funcionários que escolheram continuar nos escritórios da empresa se sentiram frustrados por ter que passar a maior parte do tempo fazendo chamadas de vídeo em locais que estavam quase vazios, o que não era muito diferente de trabalhar em casa ou em qualquer lugar de sua preferência.

Com a (óbvia) diferença que eram obrigados a sair de casa.

Muitos funcionários que escolheram o teletrabalho o fizeram forçados pelo fechamento dos escritórios que tinham perto de suas casas. Isso os obrigava a mudar para outros prédios da Dell, algo que não estavam dispostos a fazer.

Além disso, o trabalho remoto lhes permitiu ter mais tempo para a família, amigos e lazer. “Pode fazer seu trabalho do mesmo jeito de casa e ter todos esses benefícios pessoais também”, declararam alguns funcionários.

 

Custos adicionais e ameaças

Os funcionários confirmaram que ir aos escritórios adicionava um custo adicional que a empresa não compensava. “Com o salário que estamos recebendo, uma volta aos escritórios deixaria um grande buraco em nosso orçamento”, disse um funcionário.

Ou seja, nem para a Dell pagar um vale transporte para essa galera…

A ameaça de não promoção para os funcionários que escolheram o trabalho remoto foi vista como absurda por muitos. “Não me resta nada, a menos que eu queira dedicar-me à gestão de equipes, que não seria parte do meu trabalho atual”, disse um engenheiro sênior.

Essa política gerou um ambiente de descontentamento e frustração entre os funcionários. Muitos começaram a considerar buscar outro emprego e afirmam que deixarão a empresa tão logo encontrem outra vaga de trabalho compatível. “Antes de todo este fiasco, não havia considerado ir para outro lugar”, disse um funcionário.

A forçada renúncia de funcionários para abaratar a conta de demissões parece que está funcionando para a Dell, pelo menos em parte. No entanto, a empresa terá que pagar o alto custo da renúncia silenciosa e da fuga de talento que os próprios funcionários afetados estão narrando em tempo real.

Sem falar na crise de reputação que a Dell terá que encarar com os relatos que estão aparecendo sobre a política laboral da empresa.


Compartilhe
@oEduardoMoreira