Em 2009, o Internet Explorer 6 era a força dominante entre os navegadores. Entre tantas coisas que o navegador da Microsoft era capaz de fazer, uma das mais importantes era oferecer aos usuários a possibilidade de buscar vídeos no YouTube.

De forma curiosa e quase surreal, o IE 6 desapareceu em apenas um mês, graças a um pequeno grupo de engenheiros do Google. O navegador contava com 18% de cota de mercado (levando em consideração o tráfego do YouTube), mas estava ficando cada vez mais obsoleto, o que motivou a revolta desses engenheiros, que inseriram um pequeno banner que aconselhava aos usuários do software da Microsoft a troca de navegador web para visualizar vídeos na plataforma de streaming.

 

 

Internet Explorer 6 deixou de ser um líder do dia para a noite

 

Um banner, por menor que seja, pode ser algo bem incômodo. Nesse caso, poderia ser inofensivo, mas não era. Sugeria a troca de navegador web para benefício dos usuários. E a tática funcionou. Um mês depois da implementação do banner, a cota de mercado do Internet Explorer 6 caiu em 10%.

Em abril de 2012, com o YouTube já consolidado, o Internet Explorer era considerado extinto pela própria Microsoft. Não dá para dizer que os engenheiros do YouTube que criaram o tal banner com o ‘convite’ para a mudança de navegador são os grandes culpados pela morte do IE6, uma vez que a gigante de Redmond foi muito negligente com o desenvolvimento desse software. Porém, o boicote em forma de banner teve forte influência nessa morte.

É interessante ver como o mundo da tecnologia é imprevisível. Nada é muito certo. Na verdade, tudo é incerto. São tantas histórias de ascensão e queda, que não deveríamos mais nos surpreender com as flutuações e variações de forças dominantes no setor.

Casos como a influência das redes sociais nas eleições norte-americanas e brasileiras, a ascensão e queda do Snapchat, o início e o fim do Orkut e outros tantos mostram como tudo pode mudar de repente.

Se bem que eu fui um dos poucos que afirmou que o Google Chrome iria dominar o mundo tão logo ele chegou ao mercado.