Press "Enter" to skip to content
Início » Telefonia » Não se empolgue com o mesmo processador na série iPhone 16…

Não se empolgue com o mesmo processador na série iPhone 16…

Compartilhe

Um elemento importante vai mudar na próxima geração do iPhone. Ou melhor, volta a ser como era no início da vida dos smartphones da Apple. Mas nem tudo é tão bom quanto parece ser (e sou obrigado a jogar água no chope dos mais empolgados).

A família iPhone 16 deve ser a primeira em três anos a receber o mesmo processador em todas as suas variantes, quebrando uma tradição recente que segmentava os chips. Os modelos base passaram a ter menos potência que as versões Pro e Pro Max, o que fazia algum sentido para a Apple, ao mesmo tempo que foi normalizado para o grande público.

Porém, para quem entende que todos esses processadores serão rigorosamente iguais, é melhor reduzir as expectativas. Até porque é a Apple, e ela nunca toma uma decisão como essa sem esconder uma pequena pegadinha no processo.

 

Volta a ser como era antes

Desde o primeiro momento em que os modelos Pro chegaram ao mercado, eles sempre receberam o mesmo modelo de processador da versão padrão do iPhone. Com a chegada do iPhone 14, a Apple decidiu que ser “Pro” significava ter um processador “Pro”, reservando o novo processador apenas para os modelos mais caros.

O mesmo aconteceu com os iPhone 15 e 15 Pro, com apenas os modelos Pro recebendo o novo processador A17 Pro, aumentando ainda mais a distância entre as versões do smartphone.

O objetivo prático da Apple com essa diferenciação sempre foi deixar claro que são produtos diferentes para perfis de uso diferentes, mesmo pertencentes à mesma série.

Mas de acordo com as últimas informações vazadas, os modelos da série iPhone 16 voltarão a compartilhar o mesmo processador, algo que não acontecia há dois anos. Informações do código dos supostos smartphones reportadas pelo MacRumors revelam que todos os dispositivos desta série compartilharão o chip.

 

Por que você não deve se animar com isso?

Essa mudança de filosofia pode estar relacionada às exigências de hardware da Apple Intelligence, que seriam muito altas, deixando de fora os iPhone 15 com o A16 Bionic.

Tecnicamente, o processador A17 Pro seria compatível com as necessidades da Apple Intelligence, mas a terminologia “Pro” pode ser um problema para a Apple, principalmente nos aspectos de marketing dos produtos.

A empresa não pode colocar um processador “Pro” em um iPhone 16 padrão, pois isso atrapalharia as vendas dos modelos Pro do smartphone. Muitos usuários entenderiam que não havia motivos para comprar o modelo mais caro se o modelo base recebe o mesmo chip.

Na prática, a Apple será obrigada a implementar um processador A18 compartilhado entre todos os modelos, mas com recursos adicionais nos modelos iPhone 16 Pro e iPhone 16 Pro Max. Até mesmo para justificar as funcionalidades avançadas que a dupla normalmente oferece.

Ou seja, mesmo que compartilhem o mesmo processador, os iPhone 16 Pro provavelmente terão uma variante “Pro” com recursos adicionais, e a Apple de alguma forma vai diferenciar esses chips para atender as demandas técnicas e de marketing desses produtos.

Lamento se sou portador de más notícias, mas entendo que é importante deixar isso claro para os desavisados e mais empolgados.


Compartilhe
@oEduardoMoreira