Netflix quer cobrar AINDA MAIS de quem compartilha contas. Você vai aceitar isso? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » TV por Assinatura e Streaming » Netflix quer cobrar AINDA MAIS de quem compartilha contas. Você vai aceitar isso?

Netflix quer cobrar AINDA MAIS de quem compartilha contas. Você vai aceitar isso?

Compartilhe

Dona Netflix… vamos conversar?

Você é aquela plataforma de streaming bacana, que oferece coisas bem legais como Drive to Survive e Stranger Things. E também oferece Bridgertown, que eu não consigo entender como pode fazer tanto sucesso.

Porém, a dona Netflix é uma senhora safada. Quer dividir conosco, pobres assinantes que mal conseguem comprar a pizza de final de semana, o ônus de produzir milhões de séries e filmes que não pedimos, apenas para ter o rótulo de “a maior produtora de conteúdos audiovisual do planeta”.

Só esqueceu de combinar conosco, os assinantes. Que são aqueles que precisam dividir a conta com amigos e familiares para assinar você.

 

 

 

Dividir para conquistar… de forma nefasta

Olha, não dá para culpar a Netflix neste caso.

Ela é uma empresa privada, cheia de acionistas e precisa converter suas iniciativas em lucro. Logo, ela não pode ser benevolente o tempo todo e fingir que não tem prejuízo quando deixa a galera compartilhar os acessos aos seus conteúdos (em até cinco contas registradas).

Porém, a mesma Netflix disse (de forma falsa, pelo visto) que “não se incomodava” com essa medida que os usuários institucionalizaram, já que o preço de R$ 55,90 para ver séries e filmes em 4K é pesado demais. Ainda mais quando a concorrência cobra bem menos que isso e entregando a mesma qualidade de imagem.

Pois bem, dona Netflix… vai mudar as regras do jogo logo agora, quando a pandemia não acabou, um pedaço do mundo está em guerra e o BBB 2022 é um pé no saco gigantesco, o que nos leva a querer ver o Queer Eye em looping?

Não pode! Não tá certo!

Ninguém está aqui dizendo que quer assistir aos conteúdos da Netflix de graça. Tudo bem, pode cobrar. Ninguém se importa em pagar. O problema é pagar AINDA MAIS para ver conteúdos que são humanamente impossíveis de serem vistos (porque não dá pra ver tanto conteúdo assim) e, em muitos casos, em séries e filmes que, convenhamos, ninguém pediu.

Além disso, onde estão os investidores da Netflix, minha gente?

Ah, sim… me esqueci… esse povo tem que ter lucro um dia, e a dona Netflix vem registrando prejuízo há muito tempo… e os acionistas estão ficando um tanto quanto chaveados com isso.

Até parece que a Netflix é a Petrobrás. Não lembra? Acionistas que não podem ter prejuízo de jeito nenhum, e a população que se lasque pagando mais caro pelos serviços oferecidos.

 

 

 

Cuidado com o que você deseja, dona Netflix…

A Netflix, essa senhora safada, está testando a paciência de todo mundo para descobrir se os seus assinantes serão fiéis à empresa e aceitar pagar a mais para compartilhar as contas. Algo que nunca aconteceu antes.

E… não sei… tenho a desconfiança que a grande maioria dos assinantes que já pagam caro para ter um monte de conteúdo que não consegue assistir não vai querer pagar ainda mais para não ver esses conteúdos. A conta não fecha, pelo menos para mim.

Mas a dona Netflix deve saber o que está fazendo. Quem sou eu para questionar a genialidade de Reed Hastings e Ted Sarandos.

Mas não será surpresa se um êxodo de usuários acontecer repentinamente tão logo depois essa decisão se torne global. É o caminho mais óbvio diante do fato que essas pessoas terão que pagar ainda mais por conteúdos que não consegue ver.

Ninguém gosta de perder dinheiro nessa vida. Nem a Netflix. Muito menos os seus assinantes.


Compartilhe
@oEduardoMoreira