Compartilhe

nexus-5-topo-americanas

Eu ainda vou entrar em contato com o pessoal da assessoria de imprensa da LG do Brasil para ouvir o lado deles da história. Se bem que imagino que, mesmo com explicações muito bem embasadas, vai ser difícil explicar como um produto que, nos Estados Unidos, custa US$ 349, pode custar aqui até R$ 2.800. Enfim, fomos pegos de surpresa com a chegada do Nexus 5 ao mercado brasileiro, com uma proposta completamente desvirtuada dos seus objetivos originais.

A linha Nexus sempre foi considerada um problema no Brasil. Mesmo quando a parceria não era com a LG, ou o smartphone não chegava por aqui (tal como aconteceu com as duas primeiras versões, o Nexus One e o Nexus S), ou chegando por aqui com um preço de modelo top de linha (como o Galaxy Nexus – aqui, Galaxy X).

Quando a linha foi para as mãos da LG, o Nexus 4 chegou no Brasil depois de muita discussão dos coreanos com a Google. O motivo da briga? Subsídios que a Google não queria aplicar no produto vendido por aqui. Para eles, se alguém tinha que abrir mão de alguma coisa, era a LG. Resultado: o Nexus 4 foi lançado por aqui a R$ 1.699, um preço muito acima do que ele efetivamente poderia custar.

Tudo bem, com o passar dos meses, esse preço foi caindo, e o modelo foi encontrado (em promoções) por até R$ 800. Agora, voltou a custar em torno de R$ 1.200.

Dessa vez, parece que a LG nem pensa em brigar com a Google dessa vez. E existem algumas explicações bem razoáveis para isso. A principal delas: a LG não quer fazer concorrência para ela mesma.

É sempre bom lembrar que a LG possui nesse momento no mercado um smartphone muito completo, com especificações técnicas muito parecidas com aquelas oferecidas pelo Nexus 5. O modelo responde pelo nome LG G2, que foi recém lançado no mercado brasileiro (novembro de 2013). E tenho quase certeza que a LG não quer fazer concorrência com ela mesma. Até porque, lá fora, eles já sofrem as consequências dessa concorrência.

Nos mercados internacionais, o Nexus 5 vende bem mais que o LG G2, por motivos óbvios: é mais barato, tem a Google como marca principal (a maioria não vincula o Nexus 5 à LG), vem com o Android KitKat em estado puro, é potente, entre outros predicados. Porém, temos que lembrar que nesses ditos mercados pontuais, a Google oferece o tal subsídio ao aparelho, algo que faz toda a diferença.

No caso do Brasil, a coisa é bem diferente, e já explicamos um pouco acima nesse post. Ao que tudo indica, a LG não tem a menor obrigação em oferecer um preço mais competitivo ao smartphone, para não criar uma concorrência direta com o LG G2, que aqui, custa em torno de R$ 1.800.

Acredito que o Nexus 5 não custe aqui os tais R$ 2.799. Até porque alguns e-commerces oferecem o smartphone por um preço menor (menos de R$ 2.300), e algumas fontes de tecnologia afirmam que o seu preço base no mercado brasileiro é de R$ 1.799, mais ou menos o mesmo preço do LG G2.

Logo, podemos ter um Nexus 5 “inflacionado” pela própria LG. É uma teoria que beira a teoria da conspiração, mas totalmente possível de ser a realidade.

De qualquer forma, não compro o Nexus 5 nem a pau. Nem mesmo pelos R$ 1.799 que já são anunciados por alguns e-commerces nacionais (Walmart e Fast Shop). Para um smartphone que deveria estar competindo cabeça a cabeça com o Motorola Moto X na faixa de preço (e aí sim seria uma boa relação custo/benefício), os seus diferenciais técnicos não justificam os R$ 300 a mais do que o valor que eu considero ideal.

Mas para quem pensa em pagar R$ 2.800 em um smartphone que deveria custar (no máximo) R$ 1.500… boa sorte para você.


Compartilhe