O Nokia 7.1 recebe o notch na tela e entrega o Android Oreo puro (via Android One), com os dois pés cravados na linha média, mas com a tentativa de oferecer uma experiência superior.

Nesse post, resumo os pontos mais essenciais desse dispositivo, e que podem fazer a diferença na hora da escolha final do usuário.

 

 

Não é um X, mas tem um notch

 

 

O Nokia X já contava com um notch na tela, e o Nokia 7.1 faz o mesmo. Segue a tendência de mercado, se alinhando com aquilo que a maioria dos consumidores deseja ver no seu smartphone Android nesse momento.

 

 

Uma tela cheia de recursos

 

 

O Nokia 7.1 estreia uma tela PureDisplay de 5.84 polegadas (FullHD+, 19:9), que entrega cores mais intensas, um contraste melhorado e um brilho mais atraente.

Essa tela é protegida pela película Corning Gorilla Glass 3, e é compatível com o HDR10, o que entrega um plus para quem gosta de assistir as séries da Netflix pelo smartphone.

 

 

Câmera dupla na parte traseira com lentes Carl Zeiss

 

 

O Nokia 7.1 conta com um sensor duplo traseiro de 12 MP (f/1.8) + 5 MP (f/2.4), apta para o efeito bokeh, mas recebendo um modo profissional para explorar a qualidade dos sensores ao máximo.

O sensor frontal possui 8 MP (f/2.0) para fotos bem iluminadas mas sem excessos.

A grande virtude nos dois casos é a presença das lentes Carl Zeiss, o que entrega um plus de qualidade nos resultados finais das fotos.

 

 

Android puro, um compromisso da Nokia

 

 

A HMD Global já anunciou que não vai tentar personalizar o sistema operacional, abraçando todos os programas de Android puro respaldados pela Google.

O Nokia 7.1 está no Android One, entregando uma experiência similar ao dos dispositivos Google Pixel com alguns adicionais, como a câmera da Nokia rodando no software.

A atualização para o Android 9.0 Pie está quase pronta e será liberada em breve. Vamos confiar nas palavras da HMD Global para que o Nokia 7.1 seja atualizado o quanto antes.