galaxy-tab-3-topo

A Samsung anunciou (lá fora) o Samsung Galaxy Tab 3, a terceira geração dos seus tablets de baixo custo, configurações modestas e sistema operacional Android. A fabricante sul-corana é uma pioneira nesse formato de produto, e foi uma das primeiras a apostarem na proposta de tablets com tela de 7 polegadas e preços relativamente competitivos. Porém, será que a Samsung está mesmo ligando para esse segmento de mercado?

As especificações técnicas completas do novo Galaxy Tab 3 você pode conferir no TargetHD.net (clique aqui para ler). Em linhas gerais, a Samsung não melhorou muito a sua proposta, lançando um tablet básico, mas com o formato do Galaxy S III ou Galaxy S4. Deixando de lado a confusão visual que deve criar no consumidor, já que o Galaxy Note 8.0 tem exatamente a mesma aparência estética, o novo tablet da Samsung peca em um detalhe muito importante: os seus concorrentes melhoraram muito, e oferecem mais pelo mesmo preço, se não for menor.

A não ser que a própria Samsung decida reduzir de forma agressiva o preço do seu novo tablet, ele tende a se converter em um produto que será apenas mais uma opção com preço intermediário no mercado. O Kindle Fire da Amazon e o Nexus 7 da Google são modelos melhores, com recursos melhores, e no caso do Nexus 7, até com uma versão melhror do Android, e contam com preços muito competitivos (lá fora).

No Brasil, a Samsung adotou uma estratégia que pode ser considerada interessante. Em alguns e-commerces nacionais, já é possível encontrar o Galaxy Tab 2 Wi-Fi (8 GB) por R$ 629, e dependendo da loja, até R$ 599. O motivo é bem simples: a concorrência de marcas menos populares, que oferecem modelos com preços ainda mais baixos, e a ASUS, que lançou no Brasil o MeMo Pad por R$ 699. Da mesma forma que a versão 3G do Galaxy Tab 2 já pode ser encontrada em preços promocionais por menos de R$ 1 mil (antes custava R$ 1.199), uma vez que o ASUS FonePad chegou ao mercado por R$ 1.099.

Ainda não sabemos quando e quanto vai custar o Galaxy Tab 3, mas se ele ao menos substituir o já obsoleto Galaxy Tab 2, já será um acerto, mas isso não quer dizer que ele se converta em sucesso de vendas. Nesse segmento de tablets de entrada, o fator preço ainda é muito considerado, e as diferenças de experiências de uso se estreitam cada vez mais. Você não vai ter uma performance plena em um produto com processador dual-core de 1.2 GHz e 1 GB de RAM. Não estou dizendo que eles são ruins, ou que funcionam mal. Fazem bem o básico, oferecem uma boa navegação na internet, bom acesso nas redes sociais… mas é isso. Não peçam muito mais do que isso.

E colocando isso na conta, modelos mais baratos que aqueles oferecidos pela Samsung conseguem fazer isso bem. Logo, a Samsung tem ao seu favor um design renovado, escolhendo a aproximação com o Galaxy Note, o Galaxy S III e o Galaxy S4. Contra os coreanos, está a concorrência. Sem falar que todos querem saber a que preço o Galaxy Note 8.0 vai chegar ao Brasil. Com o lançamento do Galaxy Tab 3 hoje, eu acredito que o Note 8.0 não virá tão mais barato assim.

De qualquer forma, é mais uma opção. Vamos esperar os próximos acontecimentos, e principalmente, a chegada do produto por aqui.