Um dos meus ofícios como blogueiro de tecnologia é o de pesquisar preços de produtos e serviços de tecnologia. Normalmente costumo compartilhar algumas promoções ou produtos de boa qualidade, que estão com preços mais competitivos (como foi o caso do iPad mini a R$ 879 no boleto, no final da noite de ontem – 26/06 -, no site da Livraria Saraiva). Porém, também vejo os excessos praticados por alguns e-commerces, que de forma bem irônica eu chamo de “erros do estagiário”. Temos mais um exemplo disso hoje.

Pela manhã, ao dar uma olhada no site do Submarino, me dei conta que, sem aviso prévio, o e-commerce da B2W “atualizou por conta própria” o Motorola RAZR D3, um dos smartphones mais procurados do mercado. Não só atualizou o seu hardware, mas também o software e, por tabela, o preço base do produto, apenas para que o desconto fosse ainda mais “mágico e revolucionário”. Ops, perdão… essa frase é para outra empresa. Veja a imagem abaixo com atenção.

fake-razr-d3

Na propaganda rotativa do Submarino de hoje pela manhã, o “atualizado” Motorola RAZR D3 era anunciado como um dos melhores smartphones Android do mercado pelas especificações técnicas. Eles anunciam um smartphone com processador quad-core de 1.5 GHz (o original é um dual-core de 1.2 GHz), memória interna de 16 GB (o original possui apenas 4 GB), e sistema operacional Android 4.2 (o original tem a versão 4.1; a Motorola até prometeu a atualização do Android para o RAZR D3, mas não especificou datas para isso).

Ok, estou levando em consideração que foi mesmo um erro. Mas se você visitar o site do Submarino hoje (e ver um histórico de problemas que eles já promoveram por divulgar especificações técnicas erradas), você verá que esses erros se repetem, o que levanta questões do tipo “será que tem tanta gente burra e despreparada no marketing do Subarino (ou programando o site)?” Ou “é uma má fé que eles estão praticando na cara dura?”

Tendo a pensar que a segunda hipótese é a mais plausível. Afinal de contas, todo mundo que acompanha o mercado mobile no Brasil de forma minimamente próxima sabe que o RAZR D3 não foi atualizado a tal ponto (e, se fosse, você saberia por mim, e não pelo Submarino). Sem falar que o “truque” (para não chamar de outra coisa) não está na mudança das especificações técnicas, e sim na velha tática de “desconto milagroso”.

O RAZR D3 foi anunciado pelo Submarino pelo inflacionado preço de R$ 1.499 (o preço de um Galaxy S III, de um Nexus 4 ou de um RAZR HD, por exemplo). Com o desconto, ele iria para o “mágico” preço de R$ 648. Se você quisesse parcelar o valor do produto, sem problemas: você pagará os R$ 729 originalmente cobrados pelo produto.

E quando você acessa a página de compra do produto (clique aqui), o produto estranhamente volta para o preço normal (R$ 729) e para as configurações originais. Que, por sinal, nunca mudaram. Só no mundo do fundo do mar que elas se tornaram melhores.

Portanto, fica mais uma vez o aviso para os amigos que buscam por promoções espetaculares: não existem milagres. Tais práticas são comuns durante o período de Black Friday Brasil estão se tornando mais comuns de tempos em tempos, e é preciso ficar de olho para não cair no conto do super desconto. Ou por não ser enganado pelo erro do estagiário.