Ir ao conteúdo

O Google Stadia está morrendo?

Compartilhe

Se o Google Stadia está mesmo chegando ao fim, é triste constatar que o Brasil ficou de fora de mais uma iniciativa do mundo da tecnologia. Afinal de contas, o serviço sequer estreou por aqui, mas dá sinais que isso jamais deve acontecer.

O Google decidiu encerrar o núcleo de desenvolvimento de jogos para o Stadia, deixando essa missão para os grandes estúdios e os independentes. Pelo menos em um primeiro momento, o motivo para a decisão é centrar esforços na evolução do Stadia em si.

Por outro lado, pode muito bem indicar que a proposta perdeu fôlego, e que as pernas podem estar pesando nessa corrida em oferecer primeiro o que pode vir a ser o futuro dos videogames.

 

 

 

Por que desenvolver os seus jogos é algo importante?

 

Porque isso se reverte em dinheiro a médio e longo prazo, basicamente.

Microsoft, Sony e Nintendo não desenvolvem os seus próprios jogos de videogame a troco de nada. As três sabem muito bem que podem extrair um bom dinheiro na venda dos seus jogos próprios, uma vez que não depende de terceiros para obter os ganhos no principal ativo deste setor.

Pense na grana que a Microsoft fez com a franquia Halo, que a Sony ganhou com God of War. A Nintendo, então, nem se fala: mencionar o Mario como exemplo é algo obrigatório.

Dá para entender a decisão do Google da seguinte forma:

 

“Bom, nossa empresa é beta em tudo, a gente não sabe como lidar direito com essa coisa de desenvolvimento de games, e é melhor a gente investir dinheiro em deixar o Stadia melhor do que entregar jogos que ninguém vai querer comprar e jogar.”

 

Podemos dizer que, se for isso mesmo, o Google está errado em pensar assim?

É claro que não! Até porque essa teoria tem lá o seu fundo de verdade, e não falo isso apenas porque eu tive a coragem de escrever sobre ela neste post.

Mas… tem outras camadas que precisam ser analisadas.

 

 

 

O futuro do Google Stadia está ameaçado?

 

 

Jamais podemos nos esquecer que plataformas como o Google Stadia são extremamente complexas, com uma demanda enorme que exige uma estrutura gigantesca para funcionar. E isso exige duas coisas que estão diretamente atreladas, conectadas e vinculadas com o sucesso ou fracasso de qualquer negócio:

  1. Tempo;
  2. Dinheiro.

O Google já encerrou iniciativas muito mais bem sucedidas que o Stadia. E não entenda que estou chamando a plataforma de games por streaming de “fracassada”. Serviços com maior popularidade e aceitação por parte dos usuários foram encerrados em outros tempos porque a gigante de Mountain View entendia que a mesma não era rentável.

O mesmo pode estar acontecendo com o Google Stadia.

A plataforma de games por streaming do Google não está presente em todos os países, o que não torna o serviço interessante para os desenvolvedores. Está demorando para ganhar tração de mercado, e isso está atrapalhando inclusive a sua evolução técnica.

Logo, não será surpresa alguma se o Google Stadia chegar ao fim antes do esperado. Porque o Google é desses de cancelar serviços do nada porque é beta. Que dirá um serviço que não está dizendo a que veio.

 

 

Via Google


Compartilhe
Publicado emGamesMinha Opinião