Início » Tablets » O intrigante futuro do iPad

O intrigante futuro do iPad

Compartilhe

650_1000_ipad-air-ipad-mini-3

Daqui a menos de duas horas, a Apple vai promover o evento onde muito provavelmente será apresentada a versão final do OS X 10.10 Yosemite, e principalmente, os reais protagonistas do evento: os novos iPads. O iPad Air, apresentado no ano passado, mudou muito o seu design e especificações, mas isso não foi suficiente para evitar o declínio das vendas da Apple nesse segmento. Algo que pode piorar ainda mais com o recém lançado iPhone 6 Plus.

Logo, o que virá a seguir para a Apple justificar a existência de novos iPads?

O que parece evidente é que veremos mais tarde uma renovação do iPad Air, com o objetivo de consolidar o modelo como referência no mercado de tablets com tela de 9 polegadas ou mais. Modelos como o Samsung Galaxy Tab S e Sony Xperia Z3 Tablet, igualmente avançados no hardware, aspiram esse posto.

Porém, não devemos esperar melhoras substanciais nas especificações ou no design. Rumores indicam a estreia do Touch ID no iPad, além de um modelo na cor dourada. Nas especificações, a chegada dos novos processadores Apple A8. Ou seja, não serão muitas resoluções para um modelo que já funciona muito bem hoje, mas precisa de novidades para continuar a ser mais atraente diante da concorrência.

650_1000_ipad-multitarea-1

Já o iPad mini ainda desperta muito interesse dos usuários que querem um tablet com tela de 8 polegadas ou menos. A tela Retina e um hardware mais robusto ofereceu um belo upgrade ao modelo em 2013. Porém, nesse ano, ele tem um ‘fogo amigo’: o iPhone 6 Plus de 5.5 polegadas.

Com um iPhone desse tamanho (vi ele de perto pela primeira vez ontem em São Paulo), um iPad mini não faz mais muito sentido. Aliás, o impacto que os phablets promoveram no setor dos tablets de 7 polegadas (principalmente com Android) foi evidente, já que os telefones ‘de Itu’ são versáteis o suficiente para resolver todas as necessidades que o usuário teria com um modelo com 7 ou 8 polegadas de tela.

E agora, a Apple enfrenta esse dilema.

As dúvidas sobre a renovação do iPad mini apareceram em setembro, e analistas indicam que não haveria um novo iPad mini no evento de hoje. Algo que já foi desmentido com o vazamento dos documentos técnicos ocorrido ontem (15).

Para completar, um hipotético iPad com tela de 12.9 polegadas, com evidente apelo profissional, é protagonista de rumores dos últimos meses. Muitos se questionam se um iPad desse tamanho teria sentido: a diversificação sempre foi uma das estratégias da Apple, e a entrada no mercado empresarial pode ser o principal motivo para esse modelo maior existir.

A recente parceria com a IBM ainda não se converteu em produtos e serviços para o mercado, mas este iPad de 12.9 polegadas pode iniciar o caminho para uma futura proposta empresarial. Nessa aposta, também podemos imaginar algumas características diferentes, como um processador mais potente que o Apple A8 (A8X???), além de uma melhoria de software fundamental: a chegada do modo multi-janelas no iOS 8 para este modelo.

A julgar pelo ciclo de renovação dos seus dispositivos entre os usuários, a teórica facilidade de gerenciamento de inventário empresarial ou o seu papel de substituir o notebook em certos cenários de negócios, a Apple teria motivos de sobra para apostar no mercado empresarial com um novo iPad. E isso porque não citei as opções de segurança já presentes no iOS 8 e do Touch ID. O reforço da IBM pode ser essencial para que um dispositivo orientado para esse mercado apareça em um futuro não muito distante.

A boa notícia é que vamos descobrir a verdade em poucas horas.


Compartilhe