Início » Minha Opinião » O iPad mini 3 é a maior picaretagem da história da Apple!

O iPad mini 3 é a maior picaretagem da história da Apple!

Compartilhe

117124533_1GG

Aí, Apple… me ajuda a te ajudar! Desse jeito, fica impossível! Não bastasse uma apresentação de novos iPads tão empolgante quanto o terço bizantino que a minha avó e suas amiguinhas fazem toda terça-feira no final de tarde, a empresa comandada por Tim Cook teve a cara de pau de apresentar um novo iPad mini que, convenhamos, não faz o menor sentido de existir. Na verdade, faz sentido sim: o iPad mini 3 recebe o título de maior picaretagem da história da Apple.

E você, que não concorda com isso, nem perde seu tempo me criticando. Defender a Apple é uma coisa. Fechar os olhos para essa tentativa de golpe financeiro é outra (é burrice).

A única diferença do iPad mini 3 para o iPad mini com tela Retina (agora chamado de iPad mini 2… ‘por que será?’) é o sensor Touch ID, que faz a sua estreia no novo tablet. Sim, amigos… essa é a ÚNICA DIFERENÇA ENTRE OS DOIS MODELOS. E custa US$ 100 a mais que o modelo anterior.

Ok. O Touch ID é um recurso bacana, ainda mais em tempos onde tem muita gente preocupada com a segurança dos seus dados pessoais, e trabalhando com o Apple Pay (que não existe no Brasil), temos um eficiente método de pagamento. Mas, convenhamos: essa p*rra serve para mais alguma coisa?

Para mais nada, certo?

Sim, amigos. O iPad mini 3 não faz o menor sentido de existir. Por que diabos a Apple não mudou absolutamente nada nas especificações técnicas desse novo tablet? Nem mesmo o processador foi alterado (estagnou no Apple A7)? Para quê investir dinheiro em um produto que só evoluiu um item? E, na boa? Nesse caso em específico, estou levando em consideração que estamos no Brasil.

Aliás, até mesmo nos Estados Unidos questionam esse infeliz lançamento da Apple.

Para piorar, o primeiro iPad mini (que com o iOS 8 ficou uma grande porcaria em termos de desempenho) teve o seu preço ‘reduzido’para US$ 249. Apenas US$ 50 a menos que o iPad mini com tela Retina. Sério, Apple… que p*rra é essa? Por que não oferece a primeira versão por US$ 199, criando uma dor de cabeça para a concorrência (aka tablets Android), que são tão bons quanto (ou melhores) e custando menos?

Sério, Apple… me ajuda a te ajudar!

Meu conselho para quem tem alguma grana no final do ano: se você ainda está interessado em comprar um iPad mini com tela Retina, compre enquanto ele ainda está disponível. Não estou dizendo que esse modelo vai sair do mercado de imediato, mas levando em consideração que a atualização do produto anunciada nessa semana nada mais é do que uma forma patética de enganar os mais trouxas, a melhor opção agora é comprar o modelo lançado no ano passado.

O iPad mini com tela Retina já teve o seu preço reduzido pela própria Apple no Brasil, e com a proximidade da Black Friday, a hora de comprar esse modelo é agora. O primeiro iPad mini passa a ficar descartado (a não ser que você fique com ele no iOS 7), e o iPad mini 3 é uma perca de tempo e dinheiro.

E sim, Apple… não tente chamar o consumidor de burro. A essa altura do campeonato, a maioria não cai mais em um Touch ID como ‘novo modelo’.


Compartilhe