O museu da telefonia móvel existe, e está aceitando doações | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Telefonia » O museu da telefonia móvel existe, e está aceitando doações

O museu da telefonia móvel existe, e está aceitando doações

Compartilhe

Existe uma relação entre os smartphones e o mundo das artes, e esse vínculo vem se fortalecendo nos últimos anos. A maior prova disso é que criaram um museu exclusivamente dedicado à telefonia móvel, o Mobile Phone Museum.

Nesse momento, ele conta com mais de 2.400 peças de telefones móveis e smartphones das mais diferentes eras. E a entidade segue recebendo contribuições para aumentar o seu acervo, apelando para que os usuários enviem modelos emblemáticos ou históricos.

A melhor parte disso tudo é que o Mobile Phone Museum pode ser visitado por qualquer pessoa, a partir de qualquer ponto do planeta, uma vez que ele também está disponível online.

 

 

 

Mais de 200 marcas, com itens a partir dos anos 80

O Mobile Phone Museum foi idealizado por Bem Wood em 2004, mas só começou a ganhar a forma que conhecemos hoje em 2019, após a parceria estabelecida por Matt Chatterley. O objetivo dessa iniciativa é preservar a herança da tecnologia móvel, algo que acho muito justo e válido. Principalmente nos tempos que vivemos hoje, onde a nostalgia é a palavra da vez.

Hoje, o museu conta com mais de 2.400 unidades de smartphones fabricados por mais de 200 marcas diferentes. Esse acervo pode subir para mais de 4.500 peças se incluir os modelos duplicados (edições especiais de um mesmo telefone, ou pequenas variantes de um modelo determinada por questões geográficas ou de mercado).

O museu conta com dispositivos produzidos a partir de 1984 até a última década, e continua a procurar por modelos icônicos para ampliar o seu acervo. Um telefone móvel mais raro ou emblemático que está mofando na gaveta do seu quarto pode fazer parte de um importante acervo histórico da telefonia móvel e você nem sabe disso.

No segmento dos modelos mais procurados do site Mobile Phone Museum, é possível encontrar quais são os telefones que os responsáveis pelo museu estão procurando neste momento. Alguns dos itens em procura são o Nokia 6108, o Motorola Aura (que nem é tão difícil de ser encontrado), o BenQ P30 e o Ericsson GS88, entre outros.

O museu está recebendo doações diárias, e cada novo modelo que chega até os seus curadores é catalogado, etiquetado, fotografado e migrado para o seu centro de armazenamento. Como agradecimento, o nome e o sobrenome de cada doador são exibidos no seu site.

A entidade também aceita doações em dinheiro e, neste momento, recebe um patrocínio de cinco anos da Vodafone UK. Uma exposição física dos telefones está agendada em Londres para 2025, em comemoração ao aniversário de 40 anos da telefonia móvel no Reino Unido

 

 

 

…e é claro que tem a categoria dos telefones mais feios

O site do Mobile Phone Museum é bem organizado, exibindo os telefones com informações detalhadas, como nome, ano de lançamento e, em alguns casos, a data exata de lançamento. Alguns modelos contam com vídeos comerciais ou trechos de materiais publicitários.

Você pode filtrar os telefones por ano de lançamento, marca, tipo e categoria. São pelo menos nove categorias para visualização dos smartphones, incluindo algumas bem curiosas como os telefones de James Bond, telefones de luxo, os primeiros telefones, smartphones em filmes e, é claro, os telefones mais feios.

Falando um pouco mais dos mais feios, temos pelo menos 13 modelos catalogados. Já a lista dos telefones mais vendidos inclui o Nokia 3310, o Motorola Razr V3 e o iPhone 6 Plus.


Compartilhe
@oEduardoMoreira